Vasco_Eurico Miranda.jpg
Por esta obsesso [ao Vasco] entreguei a minha vida. Agora, quando os dias derradeiros dessa trajetria vo passando com rapidez, noto que vivi em funo desta paixo sem nenhum pudor em me doar. Sem limites. Em sua carta de despedida do Vasco da Gama, Eurico Miranda no deixou frases de efeito, tampouco disse que deixaria o cargo para entrar na histria. Concentrou-se em falar no quanto se entregou ao clube de So Janurio. De fato, ningum duvida do envolvimento de Eurico. O problema est no objetivo de tamanha dedicao.


Representado por Amadeu Pinto da Rocha, Eurico Miranda foi derrotado pelo ex-jogador Roberto Dinamite por 148 a 102 nas eleies presidenciais de 25 de julho. Sua sada da presidncia do Clube de Regatas Vasco da Gama saudada como um grande momento para o futebol brasileiro. Pelo poder que adquirira em So Janurio, e, em determinados momentos, no futebol brasileiro em geral, o vascano era um smbolo do dirigente esportivo brasileiro das antigas: totalitrio e dado a atitudes nebulosas. At que perdeu o controle sobre a prpria gana por poder e acabou construindo sua derrocada.
A prpria novela que foi sua sada do poder exemplifica bem o modus operandi da cartolagem. Eurico criou uma estrutura institucional quase indestrutvel. O presidente era escolhido por votos do Conselho de Benemritos com membros indicados pelo presidente e do Conselho Deliberativo com membros definidos por eleio da Assemblia Geral. Esse cenrio j d clara vantagem ao mandatrio, mas o dirigente recm-derrotado o reforou.
Com o controle dos departamentos do clube, a diretoria manejava o registro de scios de acordo com seus interesses. O Eurico cadastrava scios que ele indicava. Tinha caso de aliados votando duas vezes e de scios inadimplentes sendo perdoados em troca de votos, comenta Jos Henrique Coelho, presidente do MUV (Movimento Unido Vascano, grupo de oposio a Eurico Miranda) e vice-presidente de marketing da diretoria recm-eleita. Essas manobras garantiam maioria chapa de Eurico na eleio do Conselho Deliberativo.
Segundo Coelho, essas medidas no tinham motivao apenas eleitoral. Com maioria nos conselhos, a diretoria tinha facilidade de aprovar o balano. Era inacreditvel. Eles entregavam o balano na entrada da sala de reunio e as pessoas tinham pouco tempo para avaliar e dar uma posio. Todo mundo acabava aprovando com medo de retaliaes, afirma.
Para quebrar essa estrutura de poder, o MUV criou uma chapa para a eleio em 2003. Foi derrotado, mas teve condies de colocar 30 membros no Conselho Deliberativo. A partir da, tiveram condies de avaliar a lista de eleitores e ter base para brigar judicialmente por transparncia. Em 2006, Roberto Dinamite perdeu a eleio por 102 votos, em um pleito que, misteriosamente, teve mais votos do que eleitores.
A oposio entrou na Justia. A eleio foi impugnada, mas Eurico assumiu o poder e arrastou a marcao de novas eleies at 2008. Nesse perodo, ele perdeu ainda mais seu apoio e acabou derrotado.
Curiosamente, Eurico tem suas origens ligadas a um regime ditatorial. Seus pais, fugindo do governo de Antonio Salazar em Portugal, desembarcaram no Rio de Janeiro na dcada de 1930. O futuro dirigente nasceu na capital fluminense em 7 de junho de 1944. Por sua origem portuguesa, se tornou torcedor do Vasco da Gama. Na vida pessoal, era uma criana com temperamento forte, costumeiramente se envolvia em brigas, e ajudava o pai no trabalho, em uma padaria.
Eurico tentou seguir a carreira de mdico. Depois de passar no vestibular, trocou o curso por fisioterapia, profisso que exerceu por pouco tempo. Preferiu tentar a sorte no Direito. No entanto, sua carreira profissional no foi muito longe. Seu sucesso sempre esteve vinculado ascenso na poltica vascana.
Aos 23 anos, ingressou pela primeira vez de maneira oficial no Vasco, como diretor de cadastro.Sua personalidade forte, a truculncia exacerbada e a grande habilidade poltica (majoritariamente com eleitores, j que os opositores nunca foram bem vistos por ele) sempre foram suas principais caractersticas.
Em 1969, j como vice-presidente de patrimnio, Eurico apoiava Reinaldo de Matos Reis, presidente do Vasco na poca. Reis no tinha o apoio da maioria dos conselheiros. Na sede nutica do clube, na Lagoa Rodrigo de Freitas, aconteceu uma votao para definir a perda do mandato do dirigente. Assim como nos dias atuais, o pleito foi envolto de muita confuso e um apago acabou com a votao.
No dia seguinte, uma foto do jornal O Globo mostrava uma mo desligando a chave geral da sede, com o ttulo A mo de Eurico. No final das contas, nem com essa ajuda Reinaldo de Matos se manteve no poder, sendo substitudo por Agarthyno da Silva Gomes. Eurico no demorou a trocar de lado.
Esse expediente foi muito comum por uma dcada. Eurico s se estabeleceu definitivamente como fora na poltica vascana em 1979. Ele esteve ao lado de Olavo Monteiro de Carvalho (dono da Besouro Veculos, empresa da qual Eurico era gerente) e Antnio Soares Calada para montar a chapa Unio Vascana. O grupo alcanou a presidncia do clube e o futuro do polmico dirigente dentro do Vasco ganhou forma.
Para os torcedores, Eurico virou uma figura mais conhecida no ano seguinte. Sua interveno foi importante para impedir que Roberto Dinamite acertasse com o Flamengo aps uma passagem frustrada pelo Barcelona. O atacante acabou retornando ao Vasco.
Desde ento, o cartola arranjou tempo para romper com seus aliados, entre eles Antonio Soares Calada, contra quem concorreu por duas vezes na dcada de 80 pela presidncia do Vasco, e foi derrotado em ambas oportunidades. Cansado da virulenta oposio de Eurico, Calada cedeu e levou o bonacho dirigente para sua diretoria em 1988.
Oficialmente, Eurico foi vice-presidente de futebol at 2001, quando foi eleito presidente. Mas seu poder era tamanho que o atacante Romrio disse que o Vasco no tem um regime presidencialista, mas um regime vice-presidencialista. De fato, Eurico passou a controlar todo o departamento de futebol, o mais importante e influente em um clube como o Vasco. Por exemplo, era ele o responsvel direto por negociar os jogadores, incluindo craques como Romrio e Bebeto.
Eurico tambm se tornou representante do Vasco no Clube dos 13, associao dos principais clubes de futebol do Brasil. Em 1987, a entidade esteve encarregada de organizar o Campeonato Brasileiro, chamado Copa Unio. A CBF, que se dissera incapaz de faze-lo, voltou atrs e props que o campeo brasileiro sasse de um quadrangular entre os vencedores da Copa Unio com o Mdulo Amarelo, uma espcie de Segundona.
A associao de clubes no concordou e, em reunio, decidiu ignorar a proposta da CBF. Mas a confederao conseguiu viabilizar seu plano. Como? O Eurico era nosso interlocutor na CBF. Ele nos traiu contra nossa orientao e deu sinal verde para a CBF, que virou a mesa, conta Carlos Miguel Aidar, presidente do Clube dos 13 e do So Paulo na poca.
A deciso do dirigente vascano no foi em vo. Seu poder na CBF cresceu geometricamente em poucos anos. Eurico foi o responsvel direto pela indicao de Sebastio Lazaroni, ex-treinador do Vasco, ao comando da Seleo Brasileira na Copa de 1990. Alis, o cartola foi o chefe da delegao brasileira no torneio disputado na Itlia.
Na dcada passada, o cartola cruzmaltino colecionou polmicas. Invadiu gramados para impedir que jogos que o Vasco perdia terminassem. Defendeu diversas mudanas de regulamento para favorecer seu time. Alegou ter sido assaltado quando voltava para casa carregando os R$ 70 mil de renda de um clssico Vasco x Botafogo realizado no Maracan. Ordenou que torcedores feridos na queda dos alambrados de So Janurio sassem do gramado para que a final da Copa Joo Havelange, entre Vasco e So Caetano, pudesse prosseguir. Por birra da TV Globo, fez seu time entrar com o logotipo de SBT na camisa. Devido a seu poder na cpula do futebol brasileiro, muitas de suas atitudes eram bem-sucedidas. E criou-se at o mito que Eurico o dirigente que todos odeiam, mas queriam ter em seu clube.
A ambio foi sua runa. Em 1994, foi eleito deputado federal pelo PPR. Assim, ele conseguia imunidade parlamentar com o mote represento o Vasco no Congresso. Quatro anos depois, foi reeleito. Nessas duas legislaturas, rapidamente se incorporou Bancada da Bola, grupo de parlamentares que defendem os interesses da cartolagem em Braslia.
Nessa mesma poca, o Vasco obtinha grandes resultados devido a uma parceria com o Bank of Amrica. A instituio injetou milhes de dlares no clube na expectativa de lucrar com o crescimento nunca concretizado do futebol brasileiro como indstria. No entanto, os norte-americanos no tinham o controle sobre o uso da verba. Eurico investiu no reforo da equipe, que conquistou dois vices mundiais, uma Copa Libertadores e dois Campeonatos Brasileiros entre 1997 e 2000.
Os ttulos lhe deram uma sobrevida, mas seu perodo de maior poder j estava acabando. O Vasco rompeu o contrato com o Bank of America e ficou evidente como o clube estava em situao pr-falimentar. As dvidas at hoje de valor desconhecido, mas estimada pela atual diretoria em algo entre R$ 200 milhes e 250 milhes comearam a abalar a montagem de equipes e os resultados em campo caram abruptamente.
No difcil entender como Eurico construiu essa runa administrativa. Jogadores como Romrio, Edmundo, Donizete, Luizo, Vlber Mauro Galvo e Juninho Paulista eram contratados com salrios fora da realidade brasileira. Tambm foi gasto milhes na montagem de equipes de esportes amadores, com retorno financeiro para l de duvidoso. O clube no conseguia arcar com tal folha de pagamento e acabou no vermelho.
Com Romrio, a situao foi especial. A dvida do clube chegou a casa dos RS 10 milhes. Sem ter como pagar, Eurico se viu escravo do atacante. Isso explica o porqu de o Baixinho ter tantas regalias em So Janurio, com direito esttua e esquema especial para acelerar o surgimento do milsimo gol da carreira do jogador.
As crticas, antes discretas, se acumulavam. Os problemas, tambm. Apesar de, costumeiramente, afirmar que nada nunca foi provado contra ele, as decises dos juzes no tm sido to generosas com Eurico. Nos ltimos anos, o dirigente foi condenado priso e ao pagamentos de indenizaes volumosas.
As investigaes das CPIs do Futebol na Cmara e no Senado tambm levantaram vrias fraudes envolvendo o Eurico. Em 2001, o deputado foi cassado por movimentao ilegal em uma operao de cmbio. Ele ainda tentou voltar a Braslia em 2002, mas nem mesmo os vascanos, outrora cegos por seu discurso, o apoiaram nas urnas. Em 2008, o TSE impediu que sasse novamente candidato (no caso, a vereador). O motivo: falta de condies morais para exercer um mandato.
A perda de poder o levou a atitudes destemperadas. Por exemplo, passou a proibir a entrada de jornalistas considerados inimigos do Vasco nas dependncias do clube. Entre os vetados estavam a ESPN Brasil, o jornal Lance e os jornalistas Juca Kfouri, Fernando Calazans, Renato Maurcio Prado e Mrcio Guedes.
A atitude no mudou a postura dos jornalistas ou veculos. Eurico usou o Vasco para enriquecer. Ele no teve qualquer trabalho nos ltimos 20 ou 25 anos e, mesmo assim, comprou casa em Miami e um imvel carssimo em Angra dos Reis, acusa Guedes. Ele se colocou acima do Vasco, completa.
O colunista do jornal O Dia e comentarista da TVE e da ESPN Brasil ainda v no governo de Anthony Garotinho parte da estrutura que sustentava o ex-presidente vascano. O atual governador, Srgio Cabral Filho, contra o Eurico, e assim abriram-se meios para tudo que est acontecendo. Antes ele tinha cobertura de outros polticos, como o [ex-ministro, ex-deputado federal e atual senador fluminense pelo PP] Francisco Dornelles.
A fragilidade poltica se fez perceber. Eurico teve derrotas na Justia, fundamentais para sua queda no Vasco. Sua trajetria estava no fim. Percebendo que no ganharia as eleies, deixando o aliado Amadeu Pinto da Rocha para liderar sua chapa nas eleies. Eurico anunciou que estava se aposentando da poltica vascana e que se dedicaria famlia.
Como esperado, Rocha perdeu. E, se cumprir sua promessa (algo no muito comum, a bem da verdade), Eurico ngelo de Oliveira Miranda se tornou um captulo encerrado na histria do Vasco e do futebol brasileiro. Toramos para que isso seja realmente verdade.
Gustavo Hofman e Ubiratan Leal
Obs.: reportagem publicada originalmente na revista Carta Capital
CLIQUE AQUI PARA COMENTAR OU LER OS COMENTRIOS