Por melhor que seja Adrian Peterson, sem QB não dá: Packers 24×10 Vikings

Green Bay passeia sobre Minnesota, que sentiu impacto da ausência de seu quarterback titular

Anúncios
Aaron Rodgers, quarterback dos Packers (Crédito: Andy Lyons/Getty Images/AFP)

O quarterback é o termômetro de um ataque no futebol americano. Ele distribui as jogadas, lidera as campanhas, desarmas defesas. Mas como fazer se seu QB acerta pouco mais de um terço dos passes (11 de 30 tentativas) e não consegue dar ritmo ofensivo em uma partida de playoff jogada na casa do adversário, um dos estádios mais hostis da NFL? Bem, resta confiar em seu running back MVP. E, se ele fica muito marcado, é hora de jogar com honra e aceitar que a derrota virá. Foi o que ocorreu com o Minnesota Vikings na derrota por 24 a 10 para o Green Bay Packers.

Antes da partida, os Vikings anunciaram que o QB titular, Christian Ponder, não poderia jogar devido a uma contusão. Em seu lugar entrou Joe Webb, que não havia feito um passe na temporada. Desse modo, o Minnesota tinha como única jogada perigosa as corridas de Adrian Peterson. Bastou ao Green Bay marcar o running back e deixar Aaron Rodgers jogar com tranquilidade para vencer sem sustos.

LEIA TAMBÉM:
– Defesa dos Bengals tenta, mas paga por não conseguir parar Foster
– Roteiro ExtraTime: Semana de wildcard da NFL
– Nenhum pré-jogo da NFL motivará tanto o torcedor quanto o da ESPN
– Chip Kelly, o homem mais desejado pela NFL

Os pontos

9min26, 1º quarto – Green Bay 0x3 Minnesota
Field goal de 33 jardas de Blair Walsh.

0min28, 1º quarto – Green Bay 7×3 Minnesota
DuJuan Harris corre 9 jardas para touchdown. Mason Crosby converte ponto extra.

3min25, 2º quarto – Green Bay 10×3 Minnesota
Field goal de 20 jardas de Mason Crosby.

0min38, 2º quarto – Green Bay 17×3 Minnesota
John Kuhn corre 3 jardas para touchdown. Mason Crosby converte ponto extra.

9min25, 3º quarto – Green Bay 24×3 Minnesota
Aaron Rodgers passa para John Kuhn em touchdown de 9 jardas. Mason Crosby converte ponto extra.

3min49, 4º quarto – Green Bay 24×10 Minnesota
Joe Webb passa para Michael Jenkins em touchdown de 50 jardas. Blair Walsh converte ponto extra.

O cara

Linha defensiva do Green Bay
A única esperança dos Vikings era Adrian Peterson repetir o desempenho das duas partidas anteriores contra os Packers e ganhar o jogo sozinho. Na temporada regular, o running back havia corrido 199 e 210 jardas contra o Green Bay. O time da casa aprendeu a lição. A linha defensiva se concentrou em fechar o caminho para o Peterson, que não conseguiu achar brechas no meio ou corredores pelas laterais. No final, ele ainda teve bons números (99 jardas em 22 corridas), mas só na etapa decisiva, com o placar em 24 a 3, que ele conseguiu suas duas corridas com mais de 10 jardas.

O momento-chave

Na prática, a partida foi decidida antes de começar, no instante em que foi anunciado que Christian Ponder não poderia jogar. Sem seu quarterback titular, o Minnesota se viu obrigado a usar Joe Webb, que não havia feito um passe durante a temporada. Com um armador inseguro e inexperiente, era esperado que o repertório ofensivo dos Vikings ficaria ainda menor, concentrando as jogadas em Adrian Peterson. O trabalho da defesa do Green Bay ficou bem mais fácil.

O número

10
Jogadores dos Packers que reberam passes, um recorde na história dos playoffs da NFL. Aaron Rodgers acionou DuJuan Harris (5 vezes), Greg Jennings (4), James Jones (4), Jordy Nelson (3), John Kuhn (2), Ryan Grant (1), Jermichael Finley (1), Tom Crabtree (1), Randall Cobb (1) e Ryan Taylor (1).