O legado da Copa 2018 deveria ser o combate ao racismo na Rússia, mas esse trabalho está atrasado

De que adianta os estádios estarem com obras adiantadas se as instituições ainda fazem vistas grossas à intolerância?

Anúncios

“Uh uh uh uh uh uh uh”. O som é inconfundível e qualquer pessoa que conheça um pouco o padrão de comportamento de torcedores extremistas da Europa sabe do que se trata. É a suposta imitação do som de um macaco, tanto que ele só é emitido pelos ultras quando um jogador negro – normalmente do time visitante, ainda que até os do mandante já foram alvo – pega na bola ou está próximo da jogada. Foi assim com Emmanuel Frimpong durante a partida de seu time, o Ufa, contra o Spartak em Moscou pelo Campeonato Russo neste fim de semana.

LEIA MAIS: Copa 2018: mais racismo, e presidente da Ucrânia pede boicote de aliados

O ganense estava em uma jogada perto da bandeira de escanteio quando a torcida moscovita disparou os insultos. O jogador não se aguentou e fez um gesto obsceno, esguido de um xingamento. Frimpong foi expulso em uma atitude para lá de discutível. Árbitros são orientados a não deixarem jogadores atacarem torcedores, mas era bastante plausível interpretar o caso como fora do convencional.

Mas o problema maior, incrivelmente, não é o cartão vermelho a Frimpong. É como as instituições que organizam o futebol russo ajudam a alimentar o comportamento racista dos torcedores. O ganense foi suspenso por dois jogos pelo gesto, o que já é bem discutível, mas ficou pior.

Ficou pior porque ele foi o único. Frimpong até disse ter aceitado sua punição, mas o fato de ele ser o único não é aceitável. A Federação Russa abriu investigação sobre o caso, e os resultados foram anunciados nesta quinta. Segundo o chefe do comitê disciplinar da entidade, Artur Grigoryants, não houve nenhum problema na atitude da torcida do Spartak. “O delegado do jogo não notou nenhuma violação disciplinar pelos torcedores do Spartak em direção a Frimpong. Não houve racismo e não temos motivos para impor alguma sanção disciplinar contra o Spartak. Frimpong foi suspenso por dois jogos pelo gesto ofensivo que ele fez para as arquibancadas.”

RÚSSIA: Hipocrisia é pouco: “A vítima de racismo precisa manter o controle”, diz dirigente russo

Se não encontraram evidência, foi por falta de procurar. Bastaria colocar “Frimpong Spartak” na busca do YouTube para encontrar o vídeo acima (e vários outros, diga-se) e ter toda a prova que precisa para entender o que aconteceu. Como definiu Frimpong, o resultado das “investigações” é “mais que uma piada”.

//platform.twitter.com/widgets.js

O racismo é um problema antigo no futebol russo, mas o momento é particularmente delicado porque o país está a três anos de receber uma Copa do Mundo. E, se há um legado que o maior evento esportivo do planeta pode deixar no maior país do planeta, é criar uma cultura de integração racial nos estádios e na sociedade em geral. Por isso, as autoridades da Rússia deveriam mostrar-se enérgicas com essa questão, até como forma de expor a todos que tem tomado alguma atitude contra esse comportamento crônico. Mas preferiram fazer vista grossa, e até a Fifa teve de se manifestar, pedindo explicações à federação russa por que Frimpong foi suspenso.

Mas, aparentemente, combater o racismo é secundário para os mandachuvas do futebol russo. Uma pena, porque esse legado social seria muito mais enriquecedor e duradouro do que estar com várias obras de estádios adiantadas.

24 comentários em “O legado da Copa 2018 deveria ser o combate ao racismo na Rússia, mas esse trabalho está atrasado”

  1. Nada diferente do Brasil. Mas o que fazer nesse caso?? Punir o clube?? Tudo bem que a torcida faz parte do clube mas, não tem como o clube controlar as ofensas de cada torcedor. É uma questão delicada, o grande erro foi ter punido o jogador que sofreu os insultos.
    Aqui no Brasil tivemos um caso inédito de exclusão de um clube, no caso o Grêmio da Copa do Brasil por insultos racistas contra o goleiro Aranha. Porém o mesmo Aranha sofreu insultos racistas dos torcedores do próprio clube e não houve punição para a equipe do Santos. Qual critério foi utilizado?? Porque há um peso e duas medidas??

  2. Fifa, meu caro.
    uma copa num pais racista e a proxima, num pais escravocrata.

    ah, sem falar que a ultima copa foi num pais com varias deficiências em infraestrutura, saúde, educação, segurança etc e tal, e ta lá, aquele belo Estadio de Manaus mais abandonado do que jiló na janta…

  3. Tmb é triste dizer que essas ações são dirigidas a vários grupos étnicos. A FIFA se suja ainda mais levando a copa pra um país desse…

  4. E a anterior na África do Sul, um dos países com pior distribuição de renda do mundo. Nâo há critérios sociais envolvidos na escolha dos países para a Copa. A FIFA não olha pra essas questões, só olha o econômico e o quanto ela mesma vai lucrar com isso.
    Lavagem de dinheiro, desvio de verbas, compra de votos… É muita coisa rolando por debaixo dos panos pra que a gente seja igênuo e pense que um país é ou não merecedor de receber a Copa.

  5. Idiotas temos em qualquer lugar. Mas com tudo isso, Rússia fara a melhor Copa de todos os tempos, como a África do Sul fez, como o Brasil fez.

    Sobre a Rússia ser racista: qual o país que não tem casos de racismo? Usar um caso pontual pra atacar um país me parece meio leviano.

  6. Mais legal é o pessoal dizendo que é um absurdo colocar a copa num país que tem racistas ou desigualdade social, eles acham que existem muitos países perfeitos ou querem que a copa rode entre Austrália e Canadá sempre ?

  7. homofobia,racismo. a russia não tá nem aí pro que o mundo pensa dela. e o que vai acontecer lá? uma copa do mundo

  8. sim, deveria ser sempre entre canadá, suécia, noruega, austrália, japão, coreia do sul,suiça, holanda, belgica… seria um premio á nações exemplos. muitos desses nunca sediaram uma copa. copa do mundo em países como brasil, africa do sul, Russia e méxico é piada. países que nem resolveram a maioria dos seus problemas internos querem receber o mundo como se tudo tivesse ok

  9. Suécia, noruega, japão,coreia do sul, holanda e belgica sofrem com grupos facistas radicais e racismo em seus países e outros problemas além disso alguns são pequenos, ou não tem interrese numa copa do mundo; mas o que quero dizer é que não existe país perfeito, ok tem muita corrupção ou má administração mas tente resolver problemas em um país maior que plutão ou com 1,4 bilhoes de pessoas e se essas pessoas não merecem em sua vida ver um evento global ?

  10. Só pode estar de brincadeira, né?
    Até porque se for pra excluir os países com presença de racistas, vai toda a Europa e não escapa um. Como já disseram, só mesmo Canadá e Austrália não tem racismo, desigualdade social, corrupção e são lindos e cheirosos. “Nações exemplo”, só essas duas e olhe lá!

    O engraçado é que da Fórmula 1 ninguém tem chiliques moralistas, e nesse esporte não dão a mínima para o politicamente correto. Basta ter grana e um autódromo top para sediar um GP, todo mundo se diverte e não existe moralismo irritante.

  11. Noruega, o “país perfeito”, inclusive foi palco do pior ataque racista dos últimos 15 anos. Uma ofensa muito pior do que um bando de idiotas imitando macaco.

  12. tudo bem sr imoral, eu não citei racismo e não fiz nenhum tipo de julgamento moral , falei sobre problemas internos. um dos problemas de brasil e russia por exemplo é a corrupção. quem é mais corrupto? brasil ou japão, méxico ou noruega, rússia ou suécia? agora é moralismo criticar essas mazelas? inclusive racismo e homofobia? tudo bem , fique com as escolhas da FIFA ela não liga pra moralismos .
    e quero que a formula um se exploda. pra mim nem deveria existir quanto mais ter sede.

  13. tantas cameras nos estadios e nas maos das pessoas, dá pra identificar quem fez os gestos…e quando começarem a punir no bolso das pessoas de maneira pesada, aí sim vai começar a ter diferença, porque quando dói na carteira, as pessoas pensam duas vezes, fazer o que

  14. O cara mostra o dedo pra torcida e não quer ser expulso? aqui no Brasil os jogadores são expulsos por muito menos,por exemplo se vc comemora o gol mandando a torcida calar a boca é expulso também.Jogador tem q ser acostumado com provocação,quem vai no estadio sabe que oq mais acontece são xingamentos da torcida adversaria,não só relacionados a etnia como a opção sexual e entre outras,foi suspenso com razão!

  15. que pessoas viram um evento global no brasil mano? a elite. porque? porque o resto da população sofre com problemas não resolvidos. vc conseguiu usufruir de algo na copa do brasil? parabéns.
    um escandinavo normal tambem não iria usufruir. mas pelo menos ele não passa fome. a escandinavia unida daria uma copa. bélgica e holanda já sediaram uma euro juntas. a inglaterra perdeu a copa de 2022 por corrupção.

  16. 70 a 80% das receitas da FIFA vem da Copa do Mundo.Por isso escolhe a dedo os anfitriões do torneio.

  17. Mas convenhamos, a Rússia já recebeu outros grandes eventos esportivos como as Olimpíadas de Verão, Inverno, Mudiais de Atletismo e Esportes Aquáticos. Isso faria das outras entidades esportivas tão corruptas quanto a FIFA?

  18. Falou bobagem, de novo. Alemanha e França, países ditos corretos, pagaram propina pra meio mundo para sediarem as Copas. E é da corretíssima Suíça que vem o ladrão Blatter e onde fica a FIFA. Corrupção existe onde tem dinheiro em grandes quantidades. Lamento informar mas essa utopia de uma Copa honesta não existe.
    Por isso que na Fórmula 1 é escancarado o negócio. Leva o GP o país que pagar mais e não tem conversa.

  19. O primeiro passo seria não dizer que “não aconteceu nada” e tratar como natural um cartão vermelho e respectiva suspensão neste caso.

Os comentários estão encerrados.