O italiano que quer mudar o futebol das Américas, e acabar com a Libertadores que conhecemos

A MP & Silva tomou o lugar de Traffic e TyC como principal agência de mídia do futebol das Américas, e pretende unificar torneios de Concacaf e Conmebol

Anúncios

Nenhum sobrenome tem tanto a cara do Brasil quanto “Silva”. Mas o Silva dessa história não tem nada de brasileiro. Nasceu em Milão, filho da família dona da Italsilva, uma das maiores indústrias químicas da Itália. Mas os rumos profissionais levaram Riccardo Silva a chegar à América Latina. E, agora, ele tem um plano para mudar a cara do futebol de todo o continente, do Alasca à Terra do Fogo. O que poderia reformular a Copa Libertadores a ponto de ela se tornar algo que ninguém a reconheceria.

Essa história atravessa o mundo. O primeiro capítulo foi na Itália, onde Silva entrou na onda da primeira explosão de negócios da internet. Em 1998, criou a MP Web, empresa que provia conteúdo em vídeo de futebol. Vendeu a empresa, trabalhou como agente de celebridades italianas e assumiu o Milan Channel. O conhecimento desse mercado fez que, ao lado de Andrea Radrizzani, fundasse a MP & Silva. A empresa, com sede em Cingapura, trabalharia com a negociação de direitos de transmissão de eventos esportivos.

Durante anos, a MP & Silva ficou à margem do noticiário brasileiro. A empresa dos italianos tem um portfólio gigantesco, mas trabalhava mais no mercado asiático e europeu. Mas, aos poucos, Riccardo Silva foi atravessando o Oceano Atlântico para chegar às Américas. A ponte era natural, pois a maior parte dos torneios que vendia à Ásia eram latino-americanos (Copa América, Eliminatórias da Copa, Libertadores, Sul-Americana, amistosos do Brasil e da Argentina, Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil, entre outros).

LEIA MAIS: Como o escândalo da Fifa pode abrir a caixa preta da Libertadores na TV

Ainda assim, o mercado de transmissão de direitos do futebol latino-americano era dominado pela brasileira Traffic e a argentina Torneos y Competencias. Até que o FBI quebrasse essa estrutura, investigando líderes das duas empresas, além de prender diversos cartolas da Concacaf e da Conmebol.

Pode ser coincidência, mas a MP & Silva começou a ganhar espaço. Em parceria com o ex-defensor Paolo Maldini, Riccardo Silva será dono do Miami novo time da NASL, segunda principal liga profissional dos Estados Unidos. Agora, a nova investida é mais ousada: aproveitar o embalo da Copa América Centenário, que unificará Concacaf e Conmebol, para criar a Americas Champions League.

A primeira notícia sobre a ideia de criar um torneio pan-americano de clubes é de julho, mas começa a parecer cada vez mais séria. Em entrevista ao site Sports Business Daily, Silva apresenta números sobre o que representaria o projeto. “As Américas têm uma população combinada 30% maior que a Europa. Um torneio dessa escala pode valer mais de US$ 500 milhões em direitos de TV e de marketing, enquanto que os torneios da Concacaf e da Conmebol, somados, valem hoje apenas US$ 100 milhões.

AMÉRICA UNIDA: A Copa América do centenário é um primeiro passo por uma Libertadores de todas as Américas

O sistema de disputa seria simples, com 64 clubes divididos em uma fase de grupos, com chaves regionais nas etapas iniciais, jogos em meio de semana e início em fevereiro. Segundo Silva, cada time poderia receber um mínimo de US$ 5 milhões, com prêmios que cresceriam gradualmente de acordo com o avanço da equipe, chegando a US$ 30 milhões para o vencedor. No total, US$ 440 milhões seriam distribuídos para os clubes.

Mais que os números, são os nomes envolvidos que chamam a atenção. O empresário disse ter feito consulta com vários clubes brasileiros, mencionando Corinthians e Flamengo como exemplos, e teria recebido sinal verde. O próximo passo seria conversar com equipes de EUA e México, e contaria com Paul Tagliabue (ex-chefão da NL) como consultor.

Se o projeto der certo, a MP & Silva estaria dando o passo definitivo para ocupar o espaço que o FBI deixou vago de principal empresa de marketing esportivo das Américas. E o italiano que começou com uma empresa para vídeos na internet se tornaria o herdeiro de J. Hawilla.

TRAFFIC: De dono do futebol brasileiro a delator: a ascensão e queda de J. Hawilla

182 comentários em “O italiano que quer mudar o futebol das Américas, e acabar com a Libertadores que conhecemos”

  1. Essa é uma competição que sonho ver…
    Acredito que a expansão internacional dos times sulamericanos passa por atingir o mercado americano.
    Trazendo os times das Americas Central e do Norte (principalmente MLS) para a “Libertadores” seria um passo gigantesco para abocanhar mercado.
    Fora que o conceito de Libertadores unificada também ajudaria no desenvolvimento do futebol na América Central.

    Eu como corinthiano adoraria ver meu time jogando no Century Link Field contra o Sounders por exemplo… E qual time no mundo não gostaria de jogar na BOmbonera por exemplo (pergunte aos jogadores da seleção espanhola que ficaram maravilhados quando vieram fazer um amistoso em Buenos Aires e pediram para treinar lá)

  2. vai ter que ver bem integrar os clubes para não separar os clubes de suas federações por que se fizer uma competição com 5 brasileiros e 3 uruguaios vai haver brigas e se colocar 4 argentinos e 3 brasileiros ai o bicho pega e ai entra um problema tem que criar uma federação das américas e mais ai tem que calcular a qualidade de cada um deles e montar um ranking de países para poder ver qual país ficara com 4 outros com 3, 2, 1 e claro criar uma competição alternativa , criar um calendário semelhante ao da uefa por que a mídia ganharia muito com isso puxa jogos da uefa as 15:45 e da américa a partir das 19:00 o torcedor é quem ganha com isso jogos as terças , quartas e quintas a cada 15 dias pro Brasil seria ideal pois acabaria com a chatice dos estaduais e elevaria o nível do brasileirão quem não iria querer jogar contra o NY City, o Orlando por exemplo, visitar o América, o NY Red bulls nossa seria bacana ai a camisa pesaria muito mais do que é a libertadores e a premiação e os estádios lotados tudo tem que ser pensado levado a sério não pode apenas pensar em favorecer esse ou aquele país tem que pensar num todos em todos os países envolvidos e são muitos que de certo que vá adiante

  3. Que pena, perderiamos uma indentidade unicamente nossa e de muita tradiçao para se espelhar em moldes europeus, que msm sendo de uma qualidade superior, sao monotonas(todos sabemos q os pequenos n tem vez na champions, e quase sempre sao os msm times q chegam no mata mata, na liberta n, um pequeno pode destroçar grandes e qualquer um pode chegar no mata mata, isso e uma das coisas q da gosto no futebol).Tomara q nao renda. Estão matando o menino futebol.

  4. Tomara que dê certo, porque até agora já vi várias tentativas e intenções de “fazer acontecer” mas até agora nada. Isso ajudaria principalmente os clubes da CONCACAF, já que a Champions de lá tem uma fórmula que desvaloriza a competição (grupos de três times), além do México ter uma superioridade latente faz uns 5 anos.
    Só espero que a fórmula de disputa não seja que nem na AFC, onde os times do leste e oeste só se enfrentam na final. Seria interessante ter uma fase de grupos regionalizada e das oitavas em diante não ter trava de região, ou mesmo não ter trava de região em nenhuma fase, dependendo do espaçamento das datas dos jogos.

  5. A ideia de fazer um torneio que unas as américas é ótimo, mas tem que ser bem executada.

    Agora, acabar com o nome “Libertadores da América” é terrível

  6. Baita de uma ideia, juntos ambos os campeonatos ganhariam muito força e prestigio do que atualmente estão de forma separada…em especial a concachampions, que pelo menos no brasil tem visibilidade e espaço na midia quase nulas…como disse o amigo ae antes, só acharia triste mesmo eh ver o nome libertadores da America indo pro limbo…

  7. Não sou fã dessa identidade que só escancara o nível baixo da Libertadores, que tem 32 vagas para 10 federações, em um continente que é formador de jogadores para clubes da Europa, é normal que tenha tanta finais aleatórias pois os clubes não conseguem se manter, se a Champions League existisse antes o Cruzeiro por exemplo teria condições de segurar seus jogadores depois do Bi-campeonato.

  8. Vejo com bons olhos, apesar de achar muito difícil, pois a desordem impera nas confederações latinas. Mas torço para que evolua.

  9. É uma ideia debatida há muito tempo e que todo ano ressurge em algum momento ,espero que seja sério dessa vez. Agora mudar o nome e perder a marca Libertadores da América seria um atentado contra a identidade sul-americana.

  10. Dominar toda América, esse seria o primeiro passo para o Palmeiras, voltar a ser um dos maiores do Mundo. Estádio padrão Europeu, um dos maiores pacote de Sócio Torcedor e um campeonato digno da nossa Grandeza.

  11. Era complicado e dificil mas seria incrivel. Era uma competição gigante e bem mais variada. Já pensou os mexicanos vindo com força total e como o unico torneio ?

  12. Concerteza terminar com o nome libertadores é terrivel, sendo que do norte até o sul das Américas temos libertadores nacionais como cultura.

  13. Eu concordo em partes. Afinal, que time nunca sonhou em ir jogar em El Salvador, Trinidad, Guatemala… sem contar as longas distâncias. Pensamos no México e EUA, e essa iteração seria ótima, mas a concacaf é bem mais que isso né…

  14. Ideia interessante em mostrar os times de toda América para o mundo. Mas, creio que haverá muito clube reclamando da logística. Sinceramente, para uma equipe Inglesa jogar uma noite na Alemanha e voltar e jogar no interior do País de Gales é fácil. Até mesmo Turcos jogarem na França e voltar. Viagens curtas.

    Quero ver o Flamengo fazer jogos na Cidade do México, em Santo Domingo e Bogotá, disputar a Copa do Brasil lá em Recife e voltar pra RJ. E aí?

    Creio que deve haver investimentos para as competições na América, mas separar. Cada América com sua competição, onde na Libertadores só disputam times do Sul (nada de mexicanos) e Central e Norte disputam juntos outra competição.

  15. Acho que o modelo que eles olham tem de ser da champions da asia que é gigante, o que pode fazer é dividir regionalmente as fazes iniciais e nas fases finais, até uma semifinal por exemplo , os times podem jogar numa sede num fim de semana.

  16. O nome poderia ser Liga das Américas (Américas League) ou até Liga Libertadores da América (Libertadores League). E a 2ª competição poderia se chamar Copa Latina (Latina Cup), até porque quase todos das Américas são latinos. E gosto da ideia da regionalização. Ambos os torneios poderiam ter 64 times, mas como formatos diferentes. A Liga com grupos em 2 fases, e a Copa Latina no sistema eliminatório.

    Meu sistema seria o seguinte:

    1ª fase – 16 grupos de 4 times – Turno e returno (chaves regionalizadas) – Classificam 2

    2ª fase – 8 grupos de 4 times – Turno e returno (chaves regionalizadas) – Classifica campeão de chave apenas

    3ª fase – Quartas de final – 4 grupos de 2 times – Ida/Volta (cruzamento livre)

    4ª fase – Semifinal – 2 grupos de 2 times – Jogo único – Mando de campo com o time de melhor campanha na soma de todas as fases

    5ª fase – Final – Jogo único, com sede definida. Partida seria em um sábado do mês de novembro, às 18h de Brasília (17h de Buenos Aires, 15h de Nova Iorque, 20h de Londres e 21h de Madri e fim da madrugada/começo da manha na Ásia) para que boa parte do mundo possa acompanhar a partida.

    Total de jogos – 16

    Copa Latina – Playoff de ida e volta na 1ª fase, 2ª fase 16ªs de final, 8ªs de final e Quartas de final. Chaves regionalizadas até as quartas de final. Semifinal e final com cruzamento livre e jogo único. Decisão com sede definida. Semifinal com mando de campo com o time de melhor campanha na soma de todas as fases.

    Total de jogos – 12

  17. Feio é o nome da Copa Sul-Americana, preferia mil vezes Copa Mercosul, até gostaria que voltasse a Mercosul, pois essa Sul-Americana tá chatinha de acompanhar….

  18. LIBERTADORES DAS AMÉRICAS ,VAI SER MUITO LOUCO , HEREDIANO X SÃO PAULO ,RIVER X TORONTO , NYC X LIBERTAD, COLO COLO X TRANSVAL , QUE COMECE LOGO.

  19. Pelo dinheiro ate pode ser… mas logisticamente acho IMPOSSIVEL… imagina um jogo de um time canadense contra um time do sul da argentina… é como atravessar o mundo…

    e outra, as diferenças culturais sao muito grandes, america do norte é um continente… america do sul é outro

    e outra, os times dos eua e canada nao tem nivel pra jogar serie C de um campeonato brasileiro ou argentino… nao existiria muito sentido nessa disputa

  20. Olha pra Asia e me diz que é possivel um jogo do al hilal contra o o kashima ou que a segunda divisão russa tem times de kaliningrado a Vladvostok? E outra a diferença cultural que é o mais legal de assistir mesmo não sendo tão diferente o Canadá da Argentina quanto Portugal do Cazaquistão, e por ultimo com o dinheiro da fase de grupos os times americanos poderiam se fortalecer e o Mexico tem times equiparaveis.

  21. só a amazonia é MAIOR do que a europa ocidental inteira…

    msm os times de buenos aires… caso tivessem que ir para canada, eua… longe demais…

  22. Seria surreal um Grêmio enfrentar um Toronto, ou, pior ainda, um argentino ir ao Canadá jogar bola.
    Eu li que , no começo, seriam fases regionais, mas uma hora esses confrontos iam bater.
    Imagina um time canadense ter que vir aqui jogar contra um Sport bem na época do calor pesado?
    Não creio que os times da MLS vão aceitar. Seria surreal!
    Tem que ser muito bem planejado!
    Só lembrando que os times brasileiros já já choraram as pitangas quando tiveram que enfrentar o Tijuana.

  23. A regiões nos EUA que é tão quente como no Brasil, então não isso não seria um problema para o Toronto, o problema das viagens é o calendário dos campeonato local, se um time brasileiro tiver que ir até a America do Norte o jogo no fim de semana teria que mudar de data.

    Se eu não tiver errado uma viagem Brasil-Venezuela e Brasil-Canada a diferença não é tão grande.

  24. E porque raios o Flamengo disputaria a Copa do Brasil se ele estaria na Champions?

    É só haver o minimo de organização, por exemplo, em Dezembro a Liga define todas as datas da America CL, e a confederação de cada país organiza o campeonato nacional “favorecimento” o clube que representa o país na competição…

    Seguindo a logica desse mês:

    Se o Flamengo enfrenta-se o Chivas no México, na rodada de domingo do Brasileirão dos dias 19 e 20 de Setembro o Flamengo teria jogos adiado ou antecipado, para poder viajar com antecedência para enfrentar o Chivas na quarta (23), e na rodada dos dias 26 e 27 o Flamengo jogaria na sua casa, para evitar que ele viaje do México para Rio e depois para outro estado.

  25. Fato !

    Libertadores da América, nome insubstituível !

    Se começar com esse nome proposto, já vai iniciar como uma mera cópia da UEFA.
    Nossa tradição latina é o nome libertadores da América.
    Mas a ideia de unificar as américas é maravilhosa !

  26. Por uma questão de prestigio da competição, a Liga deveria proibir campeões de Copas participaram, somente os melhores colocados da principal competição nacional.

  27. A ideia é excelente.
    O mais importante, não vi no texto e nem nos comentários ainda, é que o torneio seja disputado de fevereiro a novembro. Com isso a logística das viagens poderia ser melhor diluída ao longo dos meses.

  28. Na Champions League da Asia os times do oriente médio so enfrentam os do extremo oriente (China, Japão, Australia, etc) na final.

  29. Mas ai vai ter torcedor e clube dizendo que é campeão de um competição que “hoje” é completa que diferente.

    Se o X for campeão da Libertadores DAS AMÉRICAS, vai ter torcedor dizendo que também só porque seu clube foi campeão na década de 80 e 90.

  30. É interessante até a página 2…como ficaria por exemplo o critério para o vencedor “desta competição” para ida ao mundial? Clubes daqui já reclamam de jogar em Monterrey, Tijuana, La Paz, Bogotá o mimimi vai aumentar; apenas os $$$ justificam a entrada de estadunidenses e canadenses no torneio. Assim como apenas a questão financeira mantém os mexicanos na Libertadores.
    Mas creio que infelizmente essa competição ou algo similar será testado. Respeito, obviamente opiniões em contrário, mas sou contra.

  31. * 5ª fase – Constrói um estadio 10 estrelas em cima da Linha do Equador e todos finais serão decididos lá, pelo menos não terá propaganda inganoso que a UEFA faz com aquele estadio espetacular na intro.

  32. Os mexicanos são bem vindos a libertadores. quanto ao resto : Usa, Canada e América central precisam evoluir muito para competir com os sul-americanos .

  33. Os times da America do Norte não são bem vindos por causa do seu nivel mas disputar com times Uruguais, Venezuelanos, Chilenos entre outros esta tudo bem.

  34. Então teremos uma só eliminatória para Copa do Mundo e uma Copa das Américas de seleções? Pois como ficaria dividido as seleções no sentido de federações?

  35. Manolo, depois dos 2k de altura a coisa começa a ficar embaçada pacas! 4k é absurdo, mas 2k não é de se desprezar não, viu?

  36. A questão de unificar e que para Brasil e Argentina, as vqgas podem ser reduzidas para que entrem outros times do mexico, usa, el Salvador. Por este lado, não fica tão bacana. Na Europa da certo fazer isso, pq lá muitos paises são do tamanho de sp ou minas gerais aqui só o Brasil e quase do tamanho da europa.

  37. Ou se nao para jogar a pré libertadores apesar de eu não ser muito a favor de isto acontecer pois reduziria as vagas na libertadores para brasileiros e argentinos.

  38. Seria melhor. Daí evita ter que ter repescagem, ou até tem. Mas fica mais competitivo, antigamente os EUA ia a Copa mesmo sem saber tocar na bola.

  39. É uma boa idéia
    Fase de grupos regionalizada
    Conmebol 40 clubes
    Concacaf 24
    Os clubes dessas regiões se enfrentariam a partir das oitavas ou quartas de finais
    Na América do Sul nem teria mais a pré libertadores

  40. A final pode ser na Rua Javari, desde que programada antes e com bom esquema de segurança. Aliás seria o marco da Libertadores uma final na Rua Javari.

  41. Não sou favor disso nem mesmo na Libertadores quem dirá para uma CL, o Paulista que quase foi rebaixado para Serie C em 2005 e em 2006 estava na Libertadores jogando com River e Libertad.

  42. Seria top . Pois poderiamos descobrir mais talentos escondidos nas américas .
    O problema e que todo mundo sabe que o torneio quando se afunilasse , so sobrariam equipes argentinas , norte americanas , brasileiras e mexicanas .

    Agora o atrativo a mais seria que com o crescimento da MLS , e os rumores dos craques que poderiam jogar lá . Poderiamos ver ibra , CR7 , pirlo , balloteli , kaka , messi e ineista jogando em estádios como maracanã , mineirão , morumbi , monumental , azteca e etc .

    Seria top em ?

  43. América do Sul 40
    Bra 5, Arg 5, Uru 4, Col 4, Par 4, Bol 3, Equ 3, Ven 3, Chi 4, Per 3, Sur 1, Gui 1
    Concacaf 24
    O mesmo processo de classificação que eles usam pra Concachampions

  44. E não foi? Só pq entraram novos países não quer dizer que as edições anteriores perderam força sendo que elas já tinham os principais paises

  45. Pelo menos para Copa America esse modelo deveria ser adotado com urgência, essa Copa America que temos é muito ruim.

  46. É mas com o aumento do numero de países o regulamento deve ficar mais parecido com o da Champions League, os times desses países vão a maioria morrer na fase preliminar e se tiver um ou dois na fase de grupos será muito

  47. O futebol sul-americano já é consolidado, já é visto no mundo todo como potência. Brasil e Argentina são as duas das maiores seleções de todos os tempos. E os americanos possuem toda a infraestrutura e visão de mercado para explorar a marca dos clubes.

    Quem precisa do apoio para o crescimento é o futebol dos EUA. Se eles quiserem evoluir o futebol tanto como prática quanto produto, vejo que a alternativa mais rápida e viável seria essa junção das competições. A nós, seria interessante, evidentemente, pela estrutura e pelo projeto visionário e que poderia ajudar na reestruturação das organizações que controlam o futebol.

    Eles têm a organização, nós temos a mão de obra qualificada. Juntar os dois polos seria ideal.

  48. Concordo plenamente. A maior beleza seria ir pra um jogo Brasil vs MLS. Sonho de ver um desses caras jogando por aqui.

  49. Imagina na Copa?

    hehehe… Agora, sério, seria demais mesmo se a estrutura fosse a da MLS. Só não pode inventar regras bizarras pra competição, como costumam fazer com os esportes profissionais dos EUA. Se mantiver a estrutura organizacional (modelo de competição) da Libertadores atual, mas com o apelo comercial da MLS, aí sim temos a ganhar!

  50. Mas já não é assim? Qual foi o último time chileno que conquistou a Libertadores? Ou venezuelano?
    Antigamente um uruguaio ganhava o torneio. Hoje só dá Brasil e Argentina

  51. Mas o Brasil e Argentina, precisam de uma competição grande, para poder segurar seus jogadores e vender mais caros, já os americanos precisam para desenvolver o soccer e os times mexicanos precisam da competitividade que eles não tem na Concacaf.

    Todos sai ganhando nessa historia.

  52. Sería regionalizada a fase de grupos
    E um possível Gremio x Toronto só aconteceriam numas oitavas ou quartas de final

  53. Aqui o monopólio é Brasil e Argentina, com a junção poderíamos colocar os times da MLS e Mexico, assim teria 4 potencias como é na UEFA CL, Inglaterra, Espanha, Alemanha e Itália.

  54. Imagine uma grana dessa para um time de Honduras
    Eles poderiam montar um time competitivo pra bater de frente os times da MLS e liga mx numa fase de grupos

  55. Tirou as palavras da minha boca.

    Campeão de Copa nacional tem que ir pra Sulamericana, e não pra Libertadores. Sempre pensei assim.

  56. Exatamente isso. Não especifiquei os outros países, mas todos saem ganhando. Imagina o que já é importante para um time Boliviano enfrentar um Brasileiro, agora podendo jogar nos EUA?

    Ou ver a potência dos times mexicanos finalmente jogando a sério, já que na Libertadores só mandam do 5° ou 6° pra baixo.

  57. Tem isso também, eu prefiro ver meu time jogando com o Campeão de Honduras ou Costa Rica do que o terceiro colocado no Campeonato Boliviano, Uruguaio, Venezuela entre outros.

  58. Não haveria qualquer alteração no sentido de “Confederações”. Elas continuam sendo Conmebol e Concacaf. Ou seja, seleções continua tudo igual.

    Até onde a matéria fala, isso é exclusivo para a união da Conca Champions e da Libertadores.

  59. A fase de grupos seriam regionalizadas
    Clubes da concacaf e Conmebol só se enfrentariam numas oitavas ou quartas de final

  60. “Um torneio dessa escala pode valer mais de US$ 500 milhões em direitos de TV e de marketing…”

    E que se dane o torcedor.
    RIP Futebol!

  61. Desci aqui pra dizer exatamente isso. Acho o nome “Libertadores” lindo, então só de mudar já não gostaria, pior ainda se mudar pra uma cópia da Champions.

  62. Na própria Champiosn League da UEFA esse ano, um time teve que viajar mais de 9 mil km pra enfrentar um adversário (um era no extremo oriente da Rússia e o outro do Oeste europeu). E ainda tem a questão de fuso horário, que por se tratar de uma diferença horizontal, é gritante.

    No nosso caso, como se trata de uma distância vertical, a diferença de fuso horário é de 3, às vezes 4 horas. Difícil ser maior do que isso. Sobre o desgaste da viagem em si, sendo de avião, emu amigo, é muito mais susse do que as viagens de ônibus que muito time tem que fazer pra disputar um mínimo campeonato estadual no Brasil.

  63. Não teríamos uma 1 fase com
    Corinthians, Seattle, Saprissa e Emelec

    Corinthians x Seattle só numa eventual oitavas ou quartas de final

    A fase de grupos seriam regionalizadas

  64. Acho que provavelmente será assim

    Fase de grupos regionalizada
    Conmebol 40 clubes
    Concacaf 24
    Os clubes dessas regiões se enfrentariam a partir das oitavas ou quartas de finais

  65. Essa ideia já é minha, pode procurar nos comentários anteriores, a única coisa que mudaria seria o nome, eu a chamaria de Libertadores das Américas.

  66. O Astana é do Kazaquistão, e o Atletico de Madrid e Benfica estão tendo que ir lá jogar.
    Se um time de GIbraltar (não estou dizendo que consiga) se classificar para a Fase de Grupos vão ter q ir e pronto.

  67. Eu sei… Mas num momento mais agudo isso poderia acontecer… Digo isso pq a torcida de Seattle é uma das mas participativas da MLS e seria legal.

  68. Então exemplos raros, a Champions das Americas seria divido em regiões, e se um time de Porto Rico chegasse até a faze de grupos seria muito, dificilmente fariam força com o Mexico, USA e Canada, um time da America do Sul ir para o Caribe seria um façanha.

  69. O cresicmento que coloco ai é de Mercado, Financeiro e até mesmo de estrutura de competição.
    A MLS hj já tem mais mercado consumidor (camisas, transmissoes e afins), que todos os campeonatos da América do Sul…
    Fazer uma junção disso séria benefico para todos…

    Essa historia de ah, é longe pra jogar e tal… tem jogo em Tijuana q é quase no EUA. tem lugares na propria america do sul que vc gasta mais tempo e desgaste do que uma viagem para Seattle ou Boston (pontos mais longinquuos do Ponto mais ao Sul da America do sul) que é direto….

    Então não é desculpa

  70. Sim só estou mostrando que não é um absurdo ir para lá, uma viagem de Porto Alegre ou Concepcion até Caracas dá quase a metade de KM das que eu citei.

  71. Exatamente. Até pq, se regionalizassem as primeiras fases ou se fizessem todos os jogos de fds, tendo a semana toda pra se preparar, isso n~´ao seria empecilho nenhum.

    A marca se fortaleceria muito mais. Nós temos o segundo melhor produto em termos futebolísticos, mas nosso mercado vende menos que as ligas da Austrália, por exemplo… É deprimente essa situação.

    A junção das duas forças atrairia muito mais consumidores e continuaria com o produto de primeira

  72. É só os times do Caribe terem uma copa separada, ficaria algo assim 16 vagas para Conmebol, 15 vagas para America do Norte e Central e 1 vaga para o campeão Caribenho.

  73. É como falei em outro comentário: teve time na Copa Nordeste que viajou mais tempo de ônibus do que muito time aí levaria de avião nessa competição com todas as Américas. É muito mimimi se o problema for distância.

  74. É só manter os que eles fazem na Concachampions
    fase de grupos 24 equipes
    12 vão pro 1° mata mata e os 6 que sobrarem + os 10 da Conmebol

  75. A propósito. Ia ser sensacional um Godoy Cruz x Vancouver WhiteCaps, com as duas cidades separadas por 10500 km, segundo o google. Quais duelos seriam tão longos quanto?

  76. A ideia inicial é que reduza de 5 pra 4 times (no caso do Brasil e da Argentina), é um preço pequeno a se pagar por um torneio que daria uma visibilidade mt maior…

  77. Em nenhum momento falei de são vicente e granadinas, bahamas, ilhas cayman, barbados, como no seu exemplo de gibraltar. Só que existe uma “cota mínima” de times de outros países, como existe na UCL, sei lá, 15 ou 20 países, e nesses 15 ou 20 teriam q entrar os mais “tradicionais”, como el salvador, guatemala, honduras, panamá, trinidad… imagina só ir jogar lá… Em outras palavras, acrescentar México, EUA e CRC é bom, mas os outros países tentem a piorar muito o nível, mesmo os poucos q, na fase eliminatória, conseguissem a classificação, até pq ela teria q ser regional, pois n faz sentid0o Harbour View x Cobreloa, por exemplo.

  78. LOL.

    Sim até pq é muito melhor enfrentar o terceiro colocado do campeonato Venezuelano, Uruguaio, Peruano, Boliviano, Paraguaio e Equatoriano do que enfrentar o Campeão do Mexico, EUA, Canada, Honduras, Guatemala e Costa Rica.

  79. Tem como melhorar sem perder a identidade, é só fazer direito até porque nas arquibancadas americanas na MLS eles adoram copiar o estilo latino de torcer, acho que eles adorariam um campeonato com essa alma

  80. Fala como se o vice e o terceiro lugar de países como Bolívia, Peru e Venezuela não pioram o nível da Libertadores, esses países que você citou seria representado pelo campeão nacional, e como disse em outras respostas prefiro mil vezes o campeão guatemalteco do que muito ‘terceiro colocado’ dos nossos vizinhos sulamericanos.

  81. Vou contra a sua opinião, Barreto. O nome Libertadores é uma referência clara a Simón Bolívar e seu ideal de criar uma nação que reunia a América espanhola.

    O nome já é uma afronta ao Brasil, sempre prejudicado no torneio, já que Bolívar via o nosso país como adversário em seu intento – o que demonstra uma veia política. Para o novo torneio, uma alcunha que refletisse o sentimento Panamericano seria mais conveniente. De toda forma, é indiscutível que “America’s Champions League” é um nome ruim.

    E pra quem se preocupa com times dizendo que é outro torneio, ou que vai ter time dizendo que foi campeão na década de 80: (i) é óbvio que é um novo torneio, com proposta diferente da LA; (ii) torcedor brasileiro tem que parar com essa mania idiota de arrotar “deca”, “enea”, “penta”… o título que importa é o próximo. Senão, fecha as portas do clube. O que ganhou, ganhou. Tá lá e deve ser lembrado na história do clube.

    Enfim, melhor mesmo é um torneio diferente, com nome diferente e organizado por gente diferente (Conmebol e AFA conseguem ser piores que a CBF). Se bem que, o cara ser italiano e sediar uma empresa em Cingapura não é bom sinal.

  82. Provavelmente vai ser desse jeito
    Clubes da concacaf e Conmebol só se enfrentariam numas oitavas ou quartas de final

    Região Conmebol 40 clubes (10 grupos)

    Região Concacaf 24 clubes (6 grupos)

    1° mata mata (regionalizado)
    Conmebol 20 clubes
    Concacaf 12 clubes

    Oitavas de final (não mais regionalizado)
    *Conmebol/Concacaf 16

    Clubes da concacaf não se enfrentariam nas oitavas de final

  83. Mas cara, essa história do Bolivar não importa, ninguém pensa nisso quando pensa em Libertadores, a competição alcançou um espírito próprio e se tornou um ícone da america latina inteira inclusive do Brasil, na prática ela se tornou maior que Bolivar ou qualquer outro libertador.
    Sinceramente acho o nome ‘Libertadores’ intocável

  84. Analisem minha ideia abaixo levando em conta as observações no fim.

    Fase de Grupos com Vagas diretas: 16 Definidos + 16 da Fase anterior (32 times)

    Brasil 1 e 2 e Argentina 1 e 2 (4 vagas);
    os outros 8 países da Conmebol enviando o representante nº 1(8 vagas);
    Eua 1 e México 1 (2 vagas);
    Campeão anterior (1 vaga) e
    Campeão da Sul Americana (1 vaga)
    Assim teríamos 16 vagas definidas
    Daí, as outras 16 seriam definidas nas fase pré-liminares

    3ª Fase – Préliminares: 16 Definidos + 16 da Fase anterior = 32 (16 vagas na próxima fase)
    Brasil 3, Argentina 3, Uruguai 2, Paraguai 2, Colômbia 2, Chile 2, Equador 2, Venezuela 2, Bolívia 2, Peru 2, México 2, Estados Unidos 2, Costa Rica 1, Honduras 1, Canadá 1(Melhor canadense da MLS e Panamá 1. (16 vagas na próxima fase)

    2ª Fase – Préliminares 15 Definidos + 17 da Fase anterior = 32 (16 vagas na próxima fase)
    Brasil 4 e 5, Argentina 4 e 5, Uruguai 3, Paraguai 3, Colômbia 3, Chile 3, Equador 3, Venezuela 3, Bolívia 3, Peru 3, México 3, Estados Unidos 3, Costa Rica 2.

    1ª Fase – Préliminares os representantes dos outros países. (Total de 34 times e 17 vagas na próxima fase)
    1 Anguilla 2 Antígua e Barbuda
    3 Aruba
    4 Bahamas
    5 Barbados
    6 Belize
    7 Bermuda
    8 Cuba
    9 Curaçao
    10 Dominica
    11 El Salvador
    12 Granada
    13 Guadalupe
    14 Guatemala
    15 Guiana
    16 Guiana Francesa
    17 Haiti
    18 Ilhas Cayman
    19 Ilhas Virgens Americanas
    20 Ilhas Virgens Britânicas
    21 Jamaica
    22 Martinica
    23 Montserrat
    24 Nicarágua
    25 Porto Rico
    26 República Dominicana
    27 São Martinho (Saint-Martin)
    28 São Martinho (Sint Maarten)
    29 Santa Lúcia
    30 São Cristóvão e Nevis
    31 São Vicente e Granadinas
    32 Suriname
    33 Trindad & Tobago.
    34 Turcas e Caicos

    obs1: fiz apenas suposições. Deveria haver ranking pra determinar quais países teriam vagas diretas em determinadas fases.
    obs2: São 10 países filiados a Conmebol e 40 à Concacaf (50 Filiados)
    obs3: as fase préliminares regionalizadas reduziriam bastante as questões do grande número de viagens longas pelo continente. No fim seriam apenas as viagens já tradicionais para o México, além dos Eua ou Costa Rica, pois será raro outros países colocarem representantes na fase principal. Tal como ocorre na Europa com os times do Cazaquistão, Azerbaijão ou Armênia.
    Obs4: é provável que alguns desses filiados não enviem representante, então abre-se uma nova vaga para outro bem rankeado como México 4, Uruguai 4 ou Eua 4 ou mesmo Jamaica 2, Trindad & Tobago 2.

    O que vcs acham?

  85. O link não abriu

    Eu li essa notícia se eles fizerem isso o torneio não sai do papel eles não precisam fazer desse jeito bastam eles usarem os mesmos critérios de classificação pra Concachampions e libertadores (no caso da LA aumentariam as vagas para alguns paises)

    Eu sigo essa página desse diario no facebook

  86. Pq é assim na Libertadores agora. Os clubes jogam a Copa BR. Outra coisa, é que pra termos todos estes adiamentos de rodadas do nacional, teríamos que acabar com os estaduais, coisa que não vai acontecer nunca visto que os pequenos que garantem os votos nas eleições das federações.

  87. Uma coisa que tem que ver logo de cara é o direito de televisão ou seja se houver ai no meio uma parte pra Globo , outra canais ESPN e Fox bem distribuídos seria bem interessante pois sempre que a globo vê um novo torneio cai matando a pau e escolhe a hora dos jogos e isso prejudica uma participação maior do mercado mundial como aqui no brasileiro os times brasileiros estão perdendo dinheiro com esses jogos as 11 horas por que se houvesse tido uma conversa maior poderia ter vendido esses jogos por um valor melhor mas torceremos para que saia o torneio e seja bem montado primeiro tem que pegar aqueles que querem mudar e montar o torneio depois convidar outros pois eu entendo que pode ser um sucesso

  88. Mas se a competição der certo, o estadual vai acabar (ainda bem) porque não vai ser lucrativo e vai dar prejuízo técnico e financeiro.

    E caso o calendário brasileiro não se reformula-se os clubes brasileiros ficariam para traz na Champions.

  89. A ideia parece muito boa. Tomara que dê certo e que as razões para sua criação sejam nobres (lembrando que lucrar com esporte não é ilícito, mas usá-lo com propósitos escusos, isso sim).

  90. Eu não seria contra se a Globo monopolizar a liga, seria contra se ela não passe por exemplo a final pq não tem clubes brasileiros na final ou ela querer colocar horário dos jogos as 22Hrs.

  91. Com a entrada dos EUA se engana quem acredita que acontecerá a perda da essência desse nome que, misticamente, dá alma a nossa amada Copa. EUA também foram libertos e estão na América, então não teria por que para a alteração do nome.

  92. Por mais que ele visse o Brasil como inimigo, isso provavelmente estava relacionado ao fato do brasil ainda ser uma colônica, muito mais “comportada” do que as outras.

    O nome está relacionando ao processo de independência da américa latina (Bolívar não foi o único libertador) e já tá intrincado no espírito da competição, é um patrimônio do futebol do continente.. é dose pensar em outro nome no lugar, e, como você disse “america’s champions league” seria terrível e, cá para nós, o oposto do libertadores da américa, por ser uma imitação vinda da Europa, lugar das antigas metrópoles.

  93. Se o Godoy Cruz chegar até lá. E ele deve ganhar prêmios durante a competição que o ajudaria bancar a viagem. E evita que dois times com distâncias maiores que 8k km disputem, exceto na final.

  94. Copa libertadores é bem melhor !

    Copa libertadores 64 equipes

    América do Sul 40

    Bra 5, Arg 5, Uru 4, Col 4, Par 4, Bol 3, Equ 3, Ven 3, Chi 4, Per 3, Sur 1, Gui 1

    Concacaf 24

    Mex 4, Usa 4, *Caribe 3, Can 1, Blz 1, Nic 1, Ctr 2, Gua 2, Hon 2, Pan 2, Els 2

    *Caribe, os 3 melhores do Campeonato de Clubes da CFU do ano anterior

    Fase de grupos (regionalizada)

    Região Conmebol 40 clubes (10 grupos)

    Região Concacaf 24 clubes (6 grupos)

    1° mata mata (regionalizado)
    Conmebol 20 clubes
    Concacaf 12 clubes

    Oitavas de final (não mais regionalizado)
    *Conmebol/Concacaf 16 (por sorteio)

    Clubes da concacaf não se enfrentariam nas oitavas de final

  95. Vamos caminhar pra Varzea que tá se tornando o Brasileirão. Esse ano até que melhorou, mas depois volta aquela merda. Os clubes sem dinheiro, com dividas e sem poder investir na base ou em qualquer lugar. Enquanto isso a Alemanha faz o contrário e faz 7 gols todos os dias.

  96. Sim, na prática dinheiro não seria o problema, mas sim a logística da duração da viagem.

    e seria um causo divertido também!

  97. melhor ainda: o NYCFC indo pra potosi….se o renato augusto novinho em inicio de carreira agonizou horrores no gramado de lá, imagina o pirlo e o villa, velhos do jeito q estão, provavelmente teriam um ataque cardíaco e morreriam como verdadeiro martires, iniciando um verdadeiro boicote em massa dos jogadores europeus a times das americas…kkkkkkk

  98. Em momento nenhum disse que cidades a 2 mil metros de altitude é fácil, mais sim que tem uma diferença absurda entre La Paz e Potosí com o resto do mundo.

  99. “Afinal, que time nunca sonhou em ir jogar em El Salvador, Trinidad, Guatemala”

    NENHUM. Os times daqui da América do Sul já detestam ter que jogar contra mexicanos. Qual é o interesse que um time brasileiro teria em jogar contra o Joe Public, de Trinidad?

    Além disso, a “Concachampions” é medonha. Tirando os mexicanos e umas poucas exceções dos EUA, o resto é porcaria.

  100. Porem tem duas grandes diferenças, as estações nas duas pontas são opostas, ou seja pode tá um calor de 35 graus na América do Sul e um frio de menos -15 no Canada, o que é um baita de um problema.
    Dois os voos nessa distância tem muitas escalas então você de Buenos Aires até Vancouver deve passar pelo menos por 2 paradas, uma na metade do caminho e outra de um grande centro dos E.U.A. Até o Canada, o que dá de boas mais 15 horas dentro de um avião.

  101. O fundamental nesse monstrengo pan-americano é a regionalização. Não seria interessante para um time tradicional como o Peñarol viajar meio mundo pra jogar com uma porcaria qualquer de Toronto, pra meia dúzia de pessoas debaixo de neve.

  102. Vc acha que os clubes Sul Americanos aceitariam perder vagas pra concacaf ?

    O ideal seria assim sem playoffs e ninguém perde vagas
    Fase de grupos regionalizadas

  103. E os “benditos” estaduais? Como ficariam? Prevejo a Globo entrando no meio da conversa para atrapalhar… como sempre.

  104. Já fui aos Andes peruanos pra ver um jogo do meu time contra o León de Huánuco, que era terceiro lugar do Peru e mesmo assim era um time cascudo e com uma “hinchada” incrível.

    Duvido que esse tipo de jogo possa existir no futebol da Concacaf, que é medonho. Times horríveis e sem torcida.

  105. Não acho que os clubes da MLS brigariam pelo título. Não conquistam nem a Concachampions, vencida sempre pelos mexicanos ou pelo Saprissa da Costa RIca.

  106. acho que seria legal algo no estilo europeu. Os campeões e primeiros colocados no torneio principal (Americas League) e campeões de copa e abaixo dos 4 primeiros no nacional na americas cup. só que os eliminados na fase de grupos da liga seriam alocados na copa.

  107. Me inspirei na Champions League, dando vagas para todos os países e com várias fases préliminares.
    Ainda não tinha visto como é a atual formação dos grupos da Concacaf, vi que a realização da CFU já ajudaria a reduzir em muito essas eliminatórias.
    O único porém em sua ideia é que acho que deve haver mais vagas para outros países sulamericanos. 3 ao menos.

  108. Gostei dessa, mas acho que 16 grupos é muita coisa. penso que deveriam haver fases eliminatórias antes para fechar a fase principal com 32 clubes.

    Penso que se a própria realização da competição já seria uma utopia, imagina com tantos grupos. Não seria viável bancarem viagens e viagens de equipes sem apelo nenhum. Tipo qual o benefício financeiro de bancar as viagens de equipes de El Salvador, Belize, etc? Aliás, qual o benefício de bancar a realização de 6 partidas dessas equipes na competição?
    Provavelmente vão jogar essas equipes em preliminares para que restem poucas, assim seriam apenas 2 jogos e reduziriam os custos.

  109. Então Brasil, Argentina e México as três potencias do continente com três vagas em comparação com a Europa o máximo de vagas que um país podia ter era 4.

  110. Ninguém iria querer perde as vagas, mas se Brasil e Argentina aceitarem o resto entra na barca, igual ao Flamengo e Corinthians quando acabaram com o clube dos 13.

  111. Entendi sua proposta como a mais justa, porém não acredito que iriam dar vagas diretas para Belize,El Salvador…
    Ademais é bem provável que deêm mais vagas para os países da Conmebol.

  112. Difícil de acreditar, Brasil, Argentina, México e MLS comandariam essa competição, até mesmo por questões financeiras. Exigiriam supremacia nas vagas com certeza.

  113. Esse seria o meu formato, só mudaria uma questão: só nas quartas de final que haveria confrontos entre Conmebol e Concacaf.

  114. E tem gente querendo que mude pra Libertadores das Américas. Botar América no plural seria ridículo. Isso de chamar a América de Américas é coisa dos EUA. País sem noção que quer o título América apenas para si. (em aimará: Amërika, em espanhol: América, em francês: Amérique, em guarani: Amérika, em inglês: Americas, em neerlandês: Amerika, em quéchua: Amirika). Em todo canto chama no singular. Aí os estadunidenses retardados ficam promovendo o plural, e os brasileiros retardados aceitam, com sempre, claro. O mais aceito sempre foi considerar que o mundo tem 5 continentes. África, Europa, Oceania, Ásia e América, e pode-se considerar também a Antártida. Nunca vi ninguém dizendo “Cristóvão Colombo descobriu as Américas.”. Falar isso é coisa de gente retardada.

  115. Fiz assim até pq presidentes de federações de menor expressão não abririam mão de vagas diretas pra jogar um playoff antes

  116. Acredito que campeões de copas nacionais, tal como a copa do Brasil, por exemplo, devam continuar participando da libertadores, independentemente do seu formato ser modificado. Deve-se pensar formas de democratizar o futebol, ao invés de limitar seu filão mais nobre a um punhado de clubes. O formato de copa abre um pouco mais essa possibilidade a times como Santo André, Paulista, Juventude ou Criciuma serem campeões e terem vaga na libertadores. Um dos problemas que seriam gerados em uma por mudança como essa seria a desvalorização das copas nacionais. Além disso, ao limitar a possibilidade de acesso à libertadores à colocação obtida num campeonato de pontos corridos será reforçado ainda mais o elitismo que favorece aqueles mesmos times de sempre que são abençoados pela grande mídia. Esse elitismo reforça o abuso do poder econômico, que particularmente hoje em dia é expresso pela forma distorcida que as cotas de TV são distribuídas.

  117. Você tirou as palavras da minha boca. Concachampions pra mim é extensão do clássico EUA x México, com raras exceções.

  118. Não acho que deva acontecer a fusão. Se a UEFA tem a sua competição, a CAF, a AFC, até a OFC tem seu próprio torneio, não vejo por que CONMEBOL e CONCACAF teriam uma só competição unificada. A “fusão” é a Copa do Mundo de Clubes da FIFA. Se Libertadores e Concachampions dessem prejuízo, eu entenderia abrir mão das tradições pelo interesse comercial, mas não acho que seja o caso.

  119. A proposta é interessante. Tenho alguns pontos:
    1 – Prefiro a Libertadores, apesar de q Champions se torna um nome mais “mundial”.
    2 – A ideia de fusão da Conmebol e Concacaf pode ser interessante, porém como iremos trabalhar com times menores? Será feito a mesma besteira da Eliminatórias da Ásia?
    3 – E como fica a Sul-Americana?

  120. Concachampions: o nome é tão ridículo como a própria competição em si.
    Um dos finalistas SEMPRE é mexicano! E o outro também é….ou então é um time da MLS que leva uma sova na final.

  121. Respeito sua opinião mas deveriam fazer uma competição com 64 clubes para que não mexam nas 5 vagas pois brasil e um continente alemanha e do tamanho da bahia, italia tamanho do piaui e adrquar nesses paises e menos trabalhoso que aqui e ainda mais as diretorias do brasil são, duvido que queiram Reduzir as vagas.

  122. Que interesse um americano ou canadense pode ter numa competição com times ao sul do Texas?

    Provavelmente o mínimo. Como os europeus que acham o Mundial FIFA “café pequeno” e não dão valor.

  123. So qur na russia muitos clubes se encontram em Moscou ou em cidades próximas en relação ao brasil que aqui nego sai de porto alegre para jogar no Pará dependebdo do ajo e fora que lá não existem os estaduais que atualmente mais enchem linguiça do que tudo e então rola menos desgaste na russia.

  124. A ideia é boa, mas…

    “American Libertadores League” com 48, 60 ou 64 clubes teria que ter no minimo 6 vagas para times brasileiros !!!

    Pq para vender os direitos de transmissão por milhões e fazer esse tipo de competição ter sucesso comercialmente países Brasil, Argentina, México e EUA, por sua representatividade futebolística e/ou econômica, necessariamente tem que ter um maior numero de equipes jogando.

    Eu imaginaria uma 1ª fase, regionalizada, com 60 times em 10 grupos com 6 times ida/volta (10 datas), classificando 4 de cada grupo em uma especie de “pré-ALL” onde os direitos de transmissão poderiam serem vendidos separadamente diante do interesse de cada região e o campeão poderia receber um troféu simbólico de campeão da sua seletiva.

    1º Chave Brasil = 6 times
    2º Chave Argentina = 6 times
    3º Chave México = 6 times
    4º Chave EUA/Canadá = 6 times
    5º Chave Uruguai/Paraguai = 3 times cada
    6º Chave Chile/Bolívia = 3 times cada
    7º Chave Colômbia/Equador = 3 times cada
    8º Chave Venezuela/Suriname/Guianas = 3 times Venezuela, 1 time outros
    9º Chave Panamá/Costa Rica/Nicarágua/Honduras/El Salvador/ Guatemala = 1 times cada
    10º Chave Cuba/Jamaica/Rep.Dominicana/Porto Rico/Barbados/Trinidad & T. = 1 time cada

    Então os 30 times classificados se juntariam ao campeão e o vice do ano anterior para formar os 32 times que iriam de fato jogar a “ALL”, por sorteio dirigido não permitindo que clubes do mesmo país ficassem no mesmo grupo, formando mais 8 grupos com 4 times ida/volta (6 jogos), classificando 2 de cada grupo no mesmo modelo 1ª fase da Libertadores.

    Daí em diante restariam 16 times que em mata-mata disputariam as oitavas, quartas, semi e final totalizando 8 datas, ou 7 se a final fosse tipo UCL em jogo único.

    Nesse modelo o time que menso jogaria faria o minimo de 10 jogos (a fase regional) e o campeão e o vice chegariam ao máximo de 24 ou 23 jogos !!!

  125. Fabio,
    Acho que 60 times é muito, não da pra ter um campeonato de qualidade com essa quantidade de clubes jogando 10 partidas, sem falar que algumas chaves não teriam nenhum vantagem comercial grande o suficiente pra se pagar um valor muito maior do que hoje é pago na Libertadores por exemplo, isso sem falar na quantidade de datas, 24 jogos também é muita coisa pra se organizar com países tendo datas das competições nacionais tão diferentes como o calendário da MLS, o Brasileiro e o Mexicano cada um tem uma época do ano.

  126. O esporte brasileiro é mais concentrado do que você percebe enquanto na Rússia a maioria dos clubes ficam longes de Moscou. Um triângulo Cazã-Moscou-S.Petersburgo, formado por 3 cidades com pelo menos um time campeão russo desde 2009, deve ter uma área maior que toda a região Sul e Sudeste somadas, que é onde sai 18 participantes da Série A 2015 e todos os campeões brasileiros desde 1989. Isso que na Rússia tem vários clubes com petrodólares no Cáucaso (distantes do triângulo) com protagonismo atual maior que o futebol nordestino e goiano. E o FC Tom, na Sibéria!

  127. Você também pode dizer Eurásia se preferir, não existe um conceito absoluto. A própria história de como os Libertadores cooperaram na libertação de colônias espanholas na América do Sul e existia um ideal de integração sul americana no movimento de Bolívar e San Martín que hoje é revivido pela esquerdista Unasul mostra como a América do Sul tem um vínculo forte que totalmente acaba em si, totalmente independente do norte. Além do que geograficamente o istmo do Panamá é uma separação clara de que não é um continente só. Outra evidencia é a America do Sul estar em uma placa tectônica exclusiva. E América também é uma definição enviesada pelos olhos dos europeus, que antes chamaram de Novo Mundo, uma coisa só.

  128. Mas alguém fala Eurásia? Eurásia é apenas geográfico. E se a América do Sul fosse algo assim tão separado o nome seria Libertadores da América do Sul. Esse argumento ficou fora de contexto. Nada a ver. E se for pensar em placas tectônicas, a Índia é um continente separado então. Não faz parte da Ásia. Tem que usar o bom senso. A Ásia também tem MUUUUITAS diferenças culturais (Mais do que a América) e muitas vezes é dividida em Oriente Médio, Centro, Sul, Leste e Sudeste. Mas NINGUÉM diz Ásias. Depois vão querer mudar o nome da Copa América pra Copa Américas. Coisa sem noção. Quando se diz Libertadores da América, já é mais do que óbvio que se refere ao continente americano. América do Sul, América Central e América do Norte são sub-continentes que formam um continente chamado América. Assim como a Europa Ocidental, Europa Meridional, Leste Europeu e Europa Setentrional formam a Europa. Ou seria Europas? VAMOS CHAMAR CHAMPIONS LEAGUE DAS EUROPAS!! KKKKKK https://uploads.disquscdn.com/images/21d711e21f3bc19302769965136780b9c37cd6f5ba49522f8c13b86cccab85ce.jpg

  129. Ah então a EUA/Canadá teriam 6 times só porque os países são ricos? Tá de brincadeira né? Enquanto isso Costa Rica com 1 vaga! Os times da Costa Rica jogam de igual pra igual com os clubes da MLS. Isso seria um absurdo sem precedentes. Tem que pegar a relevância futebolística de cada um. MLS não tem a mesma relevância de Brasil, México e Argentina. Assim como a diferença com a Costa Rica não é assim tão abismal. Costa Rica merece no mínimo 2 clubes. E poderia ser 3 clubes dos EUA e 1 do Canadá. Totalizando 4.

  130. Claro, a Libertadores da América é um torneio de toda a América, mas é organizada pela CONMEBOL em que apenas países da América do Sul são filiados… Ou é uma contradição ou há um suposto apelo pela identidade da América (do Sul, omitido). Afinal, Libertadores remete a Conferência de Guayaquil e a ação por vezes coordenada e liderada por Bolívar e San Martín que levou à independência de 0 países da América do Norte, mas quase todos os nossos vizinhos.

    A questão das placas tectônicas e do istmo do Panamá foi pra evidenciar que a América do Sul é um corpo de terra relativamente separado do Norte. Essa é a definição de continente.

    E quando eu falei da Unasul e da integração sul-americana, eu falei de política e não cultura. Afinal essa foi a distinção convencionada entre o que é Europa e o que não é Europa (Ásia). Como você diz, geograficamente é uma coisa só. Mas politicamente o mundo foi por muitos seculos eurocentrista, e a sociedade europeia até a Idade Moderna só chegava ao Oriente através de grande feitos, como o Império de Alexandre Magno ou a Rota da Seda. Havia um isolamento político.

    É contestável dizer que só nos Estados Unidos se fala em Américas (como se o inglês só fosse a língua de lá). Quantas vezes o Brasil é referenciado como país sul-americano e país americano, em qualquer idioma; eu nunca vi ninguém falar que Portugal é um país da Europa Meridional.

    Se o Oriente Médio (exceto Irã) tivesse o tamanho da América do Sul, seria considerado um continente. No mundo real são duas peninsulas da Ásia : Arábica e Anatoliana. Você acha que a América do Sul é uma península da América? O jeito mais sensato de enxergar as Américas são como corpos diferentes.

    Não há a verdade absoluta, repito. Tecnicamente, eu posso falar Eurásia. Só é estranho que a Europa é um continente parte da Eurásia, mas a América do Sul tem que ser um subcontinente da América. É ridículo comparar a América do Sul a qualquer regionalização que em geral são peninsulas de um corpo de terra muito maior.

    Uma América, é a visão europeia do Novo Mundo. Eu defendo a auto identidade da América do Sul, que existe, diferente do coro “eu também sou americano”. E isso não me impede de dizer estado-unidenses, se quiser.

  131. Mas certamente já ouviu falar que a Biolorrússia é um país do Leste Europeu, ou que a França é da Europa Ocidental, ou que a Tailândia é do Sudeste Asiatico.
    Então, não há verdade absoluta. Mas na hora de chegar à uma conclusão tem que juntar todos os fatores de uma vez. Geológicos, políticos, geográficos e culturais tudo junto e fazer uma média. Nesse aspecto, a classificação mais aceita sempre foi: América, Ásia, Europa, África, Oceania e Antártica. Quando vamos nos referir à um desses continentes como um todo, todos sempre se usam no singular, inclusive a América, mas aí na América inventaram a frescura de Américas. Essas separações são confusas. O México tem muito mais em comum (língua, cultura, origem da população, etc) com qualquer país da América Central do que com o Canadá. Mas está junto com o Canadá na América do Norte. Colômbia e Panamá já formaram um único país no passado, e agora nem no mesmo “continente” estão mais. América é um nome europeu, sim. Mas é isso que usamos hoje. E esse nome foi usado para se referir à toda a região do Canadá ao Chile. Américas JAMAIS pode se tornar algo oficializado. Informal, beleza. Oficial, nunca.

  132. 1º fase regionalizada numa especie de pré-Libertadores mas com muito mais rivalidade.
    6 times do mesmo país (ou de países vizinhos) disputando 4 vagas pro torneio “quente” e com chance de levantar uma taça poderia ser empolgante para rivalidades da região.
    Nessa 1ª fase cada chaveamento ganharia conforme o interesse da TV da sua região mais uma parte menor do bolo televisivo de todo torneio.
    Já os 32 classificados ganhariam sua parte da cota total + bônus conforme for avançando !!!

  133. Sim, analisando melhor a russia e pior qur o brasil para deslocamento mas aqui tem os estaduias que acabam compensando e ficando elas por elas ou até pior.

  134. Tudo lindo, maravilhoso. Até o primeiro time dos Estados Unidos ter que jogar na altitude da Bolívia, com torcida jogando lata na cabeça dos jogadores em escanteios, ou tomar spray de pimenta no túnel dtos vestiários argentinos. Ou de ter seus torcedores atingidos por rojões corinthianos ou ter que encarar um jogo com Venezuelanos Chavistas ou esperar por alguma decisão de tribunal esportivo sul-americano. Aí eles vão dizer aos italian boys: obrigada, mas eu vai continuar a serr da concacaf mesmow, deisha eu kietinha aki.

  135. Pera, calma lá. Assim como ninguém diz – no popular – Eurásia, quase ninguém diz América no singular. É muitíssimo mais comum encontrar aqui e nos demais continentes a separação de América do Sul-Central-Norte, sobretudo porque existe uma visão cultural bem diferente entre os países que é reconhecida pelo cidadão comum. E não é coisa de norte-americano impondo sua visão. Até porque a visão de uma “América” única é mais comum aqui na América do Sul do que no resto do mundo.
    Dito isso, ainda prefiro a forma singular: Libertadores da América.

Os comentários estão encerrados.