[Copa 2014, um ano] Schweinsteiger retratou o modo como a Alemanha foi campeã

Grande futebol durante o jogo, e muito respeito aos adversários nos outros momentos

Anúncios

Para celebrar o primeiro aniversário do Mundial 2014, retomamos um dos lemas da Copa. Depois do “Não vai ter Copa”, do “Vai ter Copa, sim” e do “Devia ter Copa todo ano”, é a vez de gritar “Volta, Copa!”. A cada dia, publicamos uma retrospectiva do que ocorreu há um ano. Só para alimentarmos nossa saudade.

VOLTA, COPA: Confira a retrospectiva dia a dia do que rolou na Copa das Copas

O folclore

Muita festa alemã. Teve Podolski fazendo alguma brincadeira com a torcida brsaileira na comemoração do título? Claro que teve! Teve Schweinsteiger jogando basquete com a camisa do Brasil? Sim, por que não teria?

Mas outras torcidas também tiveram seus momentos. Antes da decisão contra a Alemanha, os argentinos tentavam espalhar a nova versão de “Decime que Se Siente”, com referências à campanha da equipe de Felipão. Enquanto isso, o torcedor-símbolo da seleção holandesa estava feliz por ter ganhado um presentão: recebeu de Van Persie a tarja de capitão usada na disputa de terceiro lugar contra o Brasil.

Bola rolando

O torcedor brasileiro que gosta de secar a Argentina teve um pequeno alívio na final. A Seleção deu vexame, mas ao menos o maior rival não comemorou o tri no Maracanã. A Alemanha venceu por 1 a 0, Götze marcando na prorrogação o gol que deixou o Mundial de 2014 como o que teve mais bolas na rede em números absolutos (171), empatado com o de 1998.

Vídeo do dia

Reportagem da Globo mostra a relação que a seleção alemã criou com Santa Cruz Cabrália, cidade no sul da Bahia onde ficou concentrada. Foi algo que ocorreu durante toda a Copa, mas o grande símbolo disso foi em 13 de julho, com a dança dos jogadores em torno da taça na comemoração do título.

Enquanto isso, na Trivela

Schweinsteiger foi um dos símbolos do modo como a Alemanha conquistou o mundo em terras brasileiras. Não é pelo fato de ter sido um dos melhores jogadores (talvez o melhor) da final, mas de, ao final de cada vitória alemã, fazer questão de consolar o craque ou o líder da equipe derrotada. Fizemos uma galeria mostrando esses momentos, que começaram com Cristiano Ronaldo e terminaram com Messi.

Também estávamos no meio da balbúrdia. Da polícia contendo torcedores nos bares da Vila Madalena, em São Paulo, às discussões acaloradas entre brasileiros e argentinos no Maracanã. Aliás, o estádio carioca também foi tema de um artigo. Afinal, a Copa voltava a um dos maiores templos do esporte mundial.

E, claro, era momento de algumas reflexões e retrospectivas. Uma falando sobre o que foi a Copa do ponto de vista da organização, e outra sobre o que ela representou dentro da história dos Mundiais.

Oea do dia

[Copa 2014, um ano] Já que o hexa tinha ido para o beleléu, era hora de abraçar a zoeira

Vascaíno cornetou seu time e a seleção em apenas uma frase, e meteram até Chico Buarque na parada

Para celebrar o primeiro aniversário do Mundial 2014, vamos retomar um dos lemas da Copa. Depois do “Não vai ter Copa”, do “Vai ter Copa, sim” e do “Devia ter Copa todo ano”, é a vez de gritar “Volta, Copa!”. A cada dia, uma retrospectiva do que ocorreu há um ano. Só para alimentarmos nossa saudade.

VOLTA, COPA: Confira a retrospectiva dia a dia do que rolou na Copa das Copas

O folclore

O brasileiro tem um enorme talento para transformar em piada seus próprios infortúnios. E uma derrota contundente para a Holanda (só não chamamos de vexatórias porque as definições de “vexatória” haviam sido atualizadas dias antes) por 3 a 0 na disputa de terceiro lugar deu margem para mais zoação. Colocaram Chico Buarque na parada, mas o campeão foi um vascaíno que esteve no estádio Mané Garrincha e conseguiu cornetar seus dois times de uma vez só.

Bola rolando

Não houve jogos nesse dia. Estava marcado Brasil x Holanda pela disputa de terceiro lugar, mas novamente a equipe da casa não compareceu.

Vídeo do dia

Um grande jeito de relembrar a Copa: com reproduções dos melhores momentos em Lego.

Enquanto isso, na Trivela

Nosso repórter no Rio de Janeiro conversou com torcedores argentinos, e mostrou como a maioria deles adora o Brasil, o que não significa que torcerão ou serão solidários à seleção brasileira. Alguns deles não entendem como os brasileiros não respondem de forma semelhante (seca a seleção, mas gosta do país), talvez porque não tenham lido nosso Guia de Comportamento do Torcedor Brasileiro na Copa, um trabalho feito com os mais apurados critérios científicos (a última afirmação não é verdadeira).

Bem, e depois do que o Brasil não fez contra a Holanda na disputa do terceiro lugar, não tínhamos alternativa a não ser criticar ainda mais a Seleção. Cobramos que Felipão tomasse a iniciativa de se demitir e que David Luiz desse um tempo da Seleção para apagar um pouco os 7 a 1 de sua cabeça. Ah, e claro, mostramos que os vexames não eram resultado apenas de um apagão em campo.

Oea do dia

[Copa 2014, um ano] Veja o game online que resume o que de melhor rolou na Copa

Os protestos, os grandes jogos, o folclore, tudo está no caminho desse turista-torcedor estrangeiro no Brasil

Para celebrar o primeiro aniversário do Mundial 2014, vamos retomar um dos lemas da Copa. Depois do “Não vai ter Copa”, do “Vai ter Copa, sim” e do “Devia ter Copa todo ano”, é a vez de gritar “Volta, Copa!”. A cada dia, uma retrospectiva do que ocorreu há um ano. Só para alimentarmos nossa saudade.

VOLTA, COPA: Confira a retrospectiva dia a dia do que rolou na Copa das Copas

O folclore

Os mexicanos nunca reclamarão o suficiente do pênalti em Robben que determinou a derrota de sua seleção nas oitavas de final da Copa contra a Holanda. A cena do jogador holandês caindo virou até piñata. Muito melhor foi a versão Super Campeões dos grandes mitos do futebol. E, claro, se é Mundial de 2014 e de folclore que estamos falando, é obrigatório ter alguma aparição da Alemanha. Como Podolski de cocar para se despedir dos amigos da Bahia.

Mas nada é tão legal quanto o Gringo Hero, game online que reúne o que de melhor (e pior) aconteceu na Copa de 2014. Vale a pena brincar um pouco e relembrar o que aconteceu.

Bola rolando

Não houve jogos nesse dia.

Vídeo do dia

A Adidas aproveitou que os dois finalistas da Copa usavam uniformes por ela fabricada para fazer um vídeo criando a expectativa para a decisão. Sen-sa-cio-nal.

Enquanto isso, na Trivela

Acompanhar a Copa à distância é legal, mas simular como seria estar dentro dela é melhor ainda. Assim, publicamos nosso já tradicional “Seja o Técnico”, jogo em que vocês leitores escolhem que time querem comandar na finalíssima e tomam as decisões que podem levar ao título. E aí, você foi de Joachim Löw ou de Alejandro Sabella? Aliás, que tal tentar de novo?

Se você ficou com a Argentina e foi campeão, pode conferir aqui como seria a comemoração em Buenos Aires.

Oea do dia

[Copa 2014, um ano] Colombianos fazem vídeo para tirar sarro dos 7 a 1 em ritmo de cumbia

Para eles, foi uma vingança pela vitória supostamente roubada do Brasil nas quartas de final

Para celebrar o primeiro aniversário do Mundial 2014, vamos retomar um dos lemas da Copa. Depois do “Não vai ter Copa”, do “Vai ter Copa, sim” e do “Devia ter Copa todo ano”, é a vez de gritar “Volta, Copa!”. A cada dia, uma retrospectiva do que ocorreu há um ano. Só para alimentarmos nossa saudade.

VOLTA, COPA: Confira a retrospectiva dia a dia do que rolou na Copa das Copas

O folclore

A Alemanha meteu 7 a 1 no Brasil, mas seus jogadores continuam mostrando um grande entrosamento com os brasileiros. Podolski usa o Twitter para se revelar um noveleiro, enquanto que Schweinsteiger pede para parar a van que levava o elenco germânico para a concentração só para cumprimentar um funcionário do hotel que virou amigo dos atletas.

Bola rolando

Não houve jogos nesse dia.

Vídeo do dia

Os colombianos estavam (ainda estão, diga-se) convencidos que só perderam para o Brasil nas quartas de final porque foram operados pelo árbitro espanhol Carlos Velasco. Assim, viram os 7 a 1 da Alemanha nas semifinais como uma espécie de vingança, e celebraram bastante. A ponto de um site até criar “Siete Song”, a cumbia dos sete.

Enquanto isso, na Trivela

Ainda tem coisa para falar do Brasil 1×7 Alemanha? Claro que tem! Mostramos o texto de Raphael Sardinha, pai do garoto de óculos que apareceu chorando nas arquibancadas do Mineirão entre um gol e outro dos alemães. Também publicamos o relato de uma jornalista que ficou de torcedora por um dia e acabou sendo testemunha ocular do Mineirazo.

Teve mais: um vídeo que mostra os alemães jogando sozinho em Belo Horizonte, como brasileiros e argentinos tiveram um momento de provocação sadia e uma coleção de momentos carisma da Alemanha em solo brasileiro.

Oea do dia

[Copa 2014, um ano] Depois dessa elegância na vitória, ficou difícil torcer contra a Alemanha

Alemães dão aula de como saber vencer, e dão várias demonstrações de carinho com a torcida brasileira após o 7 a 1

Para celebrar o primeiro aniversário do Mundial 2014, vamos retomar um dos lemas da Copa. Depois do “Não vai ter Copa”, do “Vai ter Copa, sim” e do “Devia ter Copa todo ano”, é a vez de gritar “Volta, Copa!”. A cada dia, uma retrospectiva do que ocorreu há um ano. Só para alimentarmos nossa saudade.

VOLTA, COPA: Confira a retrospectiva dia a dia do que rolou na Copa das Copas

O folclore

Alguma dúvida que a Arena Corinthians virou cenário de várias tirações de sarro dos argentinos após os 7 a 1 do Brasil? Teve essa, teve essa

Em outro fato do dia, a L’Oreal assinou contrato com Axelle Despiegelaere para posar como modelo em uma campanha. Não sabe quem é? É a torcedora belga que ficou conhecida por ser focalizada pelas câmeras em tudo quanto era jogo da Bélgica na Copa. (Dias depois, o contrato foi cancelado porque descobriram que a garota era chegada em ir à África para caçar animais.)

Bola rolando

Argentina x Holanda fizeram um jogo muito aguerrido, com marcações muito fortes superando ataques pouco produtivos. No final, os argentinos contaram com Romero para vencer nos pênaltis e garantir a terceira final da história contra a Alemanha.

Vídeo do dia

Olha o festão que os costa-riquenhos fizeram para receber a sua seleção após a fantástica (e invicta) campanha na Copa.

Enquanto isso, na Trivela

Os alemães deram aula de como vencer em 8 de julho. No dia seguinte, deram lições de como saber vencer. Todos deram palavras de consolo bastante legais para os jogadores, a torcida e o povo brasileiros. Nós reunimos as melhores. Mas, claro, não pudemos esquecer de seguir a repercussão e a análise do Mineirazo. Foi possível falar sober o comportamento da torcida, as declarações de Felipão após a derrota, como o placar se construiu também fora do campo, comparamos o Mineirazo com o Maracanazo e mostramos como esse jogo foi o mais tuitado da história até aquele momento.

Ah, e também mostramos como foram todos os gols em Copas do Mundo de Klose, que se isolou como o maior artilheiro da história da competição.

Oea do dia

[Copa 2014, um ano] Brasil pode até perder um jogo por 7 a 1, mas jamais perderá a piada

Luto pela humilhação? Que nada! A primeira coisa que o brasileiro fez depois da derrota foi tirar sarro de si próprio

Para celebrar o primeiro aniversário do Mundial 2014, vamos retomar um dos lemas da Copa. Depois do “Não vai ter Copa”, do “Vai ter Copa, sim” e do “Devia ter Copa todo ano”, é a vez de gritar “Volta, Copa!”. A cada dia, uma retrospectiva do que ocorreu há um ano. Só para alimentarmos nossa saudade.

VOLTA, COPA: Confira a retrospectiva dia a dia do que rolou na Copa das Copas

O folclore

Tragédia! Humilhação! Vergonha! Luto! Luto? Será mesmo? A derrota por 7 a 1 para a Alemanha foi bastante sentida, mas a recepção do Brasil ao placar foi muito diferente. Reunimos algumas das melhores piadas que a torcida fez para contornar um pouco a insatisfação pelo não-futebol apresentado pela Seleção.

Mas não foram só os brasileiros que riram. Os argentinos não perderam a oportunidade de tirar um sarro da derrota brasileira. Até esqueceram quanto estava o jogo em certo momento.

No final, sabemos de quem foi a culpa. Não foi o Felipão, nem o David Luiz. Foi ele… Mick Jagger.

Saindo um pouco do Mineirazo, que tal Gekas exibindo sua tatuagem com uma mensagem errada em japonês?

Bola rolando

Não houve jogo neste dia. Estava programado Brasil x Alemanha pelas semifinais, mas o time da casa não compareceu.

Vídeo do dia

Meses antes da Copa, Os Simpsons já previram que a estrela brasileira se machucaria e a Seleção cairia contra a Alemanha em casa. É verdade que eles colocaram os dois fatos no mesmo jogo, mas já é um bom aproveitamento.

Enquanto isso, na Trivela

Claro que uma derrota por 7 a 1 em semifinal de Copa do Mundo gerou uma grande quantidade de análises. Mostramos que o problema não era falta de jogador, mas de um time em si. Como os erros da Seleção eram carregados desde o começo do Mundial e só a comissão técnica não via. E falamos como os dois grandes nomes alemães no jogo foram os volantes Kroos e Khedira.

Em outra nota da Copa, falamos da campanha que mostra por que ninguém torce tanto pela seleção inglesa quanto as mulheres. E é por uma razão das mais preocupantes.

Oea do dia

[Copa 2014, um ano] Vamos falar dos grandes Brasil x Alemanha que não aconteceram

A semifinal de 2014 seria apenas o segundo confronto dos países em Mundiais, mas poderiam ter sido muitos mais

Para celebrar o primeiro aniversário do Mundial 2014, vamos retomar um dos lemas da Copa. Depois do “Não vai ter Copa”, do “Vai ter Copa, sim” e do “Devia ter Copa todo ano”, é a vez de gritar “Volta, Copa!”. A cada dia, uma retrospectiva do que ocorreu há um ano. Só para alimentarmos nossa saudade.

VOLTA, COPA: Confira a retrospectiva dia a dia do que rolou na Copa das Copas

O folclore

O clima já era de apreensão na véspera do Brasil x Alemanha. Não houve tantas brincadeiras, mas a presidente Dilma Rousseff tentou entrar na onda dos apoios públicos a Neymar e posou para uma foto com o gesto do “É tois”.

Bola rolando

Não houve jogo neste dia.

Vídeo do dia

A Xcor Aerospace prometeu dar um passeio espacial para cada jogador da seleção holandesa se os laranjas conquistassem o título inédito. A viagem seria mais ou menos assim:

Enquanto isso, na Trivela

Sem Neymar, quem pode decidir para o Brasil? Bem, a gente achava que era uma boa oportunidade para Oscar reaparecer, depois de um início ótimo de Copa e de cair de rendimento ao longo do torneio. Também mostramos os grandes duelos entre brasileiros e alemães que nunca aconteceram na história dos Mundiais, como ganhar a Copa em casa não é tão fácil quanto parece e um artista de rua de Fortaleza que sabe quebrar cocos de tudo quanto é jeito.

Oea do dia

[Copa 2014, um ano] Flamengo tem uma dupla de reforços alemães

Pouco antes de enfrentar o Brasil, Podolski e Schweinsteiger já tentam ficar de bem com o clube mais popular do País

Para celebrar o primeiro aniversário do Mundial 2014, vamos retomar um dos lemas da Copa. Depois do “Não vai ter Copa”, do “Vai ter Copa, sim” e do “Devia ter Copa todo ano”, é a vez de gritar “Volta, Copa!”. A cada dia, uma retrospectiva do que ocorreu há um ano. Só para alimentarmos nossa saudade.

VOLTA, COPA: Confira a retrospectiva dia a dia do que rolou na Copa das Copas

O folclore

Felizes com a classificação para as semifinais, os alemães seguiram curtindo o Rio de Janeiro. Podolski (claro!) e Schweinsteiger até mostraram como seria a apresentação no caso de ambos serem contratados pelo Flamengo. A torcida rubro-negra e a Adidas adoraram.

Quem poderia estar nessa situação era Pogba. O volante francês perdeu da Alemanha e deu adeus ao Brasil. Com ele, levou a simpática Pogfamily, versão em quadrinhos de sua família. Eles fizeram uma viagem por terras brasileiras, contando toda a trajetória da França na Copa.

Outras galhofas vieram da torcida. Os mexicanos foram à Fonte Nova ver Holanda x Costa Rica com o único objetivo de cornetar Robben pelo pênalti que eliminou o México nas oitavas de final. No Argentina x Bélgica, um grupo de gaúchos mostrou quem é melhor entre Messi, Maradona e Sandro Sotilli. Mais cruel foi uma brasileira, que descobriu que Avenida Brasil está passando na TV argentina e contou o final da novela para todos os torcedores alvicelestes.

Bola rolando

A Argentina venceu a Bélgica com sofrimento em Brasília. Não foi um jogo brilhante dos argentinos, que ainda perderam Di María pelo resto da Copa por lesão. Os belgas foram muito apagados durante a partida e aceitaram o domínio do adversário, até que acordaram nos últimos 15 minutos, pressionaram muito e foram eliminados dando a sensação de que poderia ter ido mais longe se tivesse jogado com mais vigor durante os 90 minutos.

Depois, Holanda e Costa Rica fizeram um jogo muito melhor do que o 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação pode sugerir. Navas fez grandes defesas durante a partida, e os costarriquenhos também tiveram boas oportunidades em contra-ataques. No finalzinho da prorrogação. Louis van Gaal ousou, tirando o goleiro Cillessen para colocar Krul. Tendo como única tarefa defender as cobranças, o reserva foi muito competente: pegou duas e classificou os holandeses.

Vídeo do dia

Confiram a disputa de pênaltis entre Holanda e Costa Rica, momento em que Louis van Gaal criou mais uma posição no futebol: o defendedor de pênaltis, o sujeito que só entra em campo para defender pênaltis.

Enquanto isso, na Trivela

Ainda há rescaldo do Brasil x Colômbia do dia anterior. Mostramos um vídeo em que James Rodríguez e David Luiz se encontram na zona mista do Castelão depois da homenagem do brasileiro ao colombiano. Também elogiamos a atuação da torcida cearense, que não deixou a colombiana se fazer ouvir no Castelão, criando o ambiente necessário para um jogo tão duro e importante.

Para fechar, a emocionante visão de um garoto que vive em uma comunidade carente de Fortaleza que ficava no caminho dos torcedores que iam ao Castelão. Como, a seu modo, ele tentou ver a Copa passar diante de seus olhos, mesmo sem ter dinheiro para sonhar com um ingresso.

Oea do dia

[Copa 2014, um ano] Brasil perde Neymar e David Luiz vira heroi, pelo menos por alguns dias

Gol decisivo, comemoração emocionante e homenagem cavalheira ao crque adversário. O que poderia dar errado para David Luiz?

Para celebrar o primeiro aniversário do Mundial 2014, vamos retomar um dos lemas da Copa. Depois do “Não vai ter Copa”, do “Vai ter Copa, sim” e do “Devia ter Copa todo ano”, é a vez de gritar “Volta, Copa!”. A cada dia, uma retrospectiva do que ocorreu há um ano. Só para alimentarmos nossa saudade.

VOLTA, COPA: Confira a retrospectiva dia a dia do que rolou na Copa das Copas

O folclore

Já dava para ver que a polêmica sobre o pênalti sofrido por Robben no Holanda x México ia durar bastante tempo. O Google entrou na onda e criou um doodle com um “G” laranja caindo sozinho no meio de várias letras verdes.

Quem também estava eliminado e ficou reclamando foram os ingleses. Um grupo tinha ingresso para a partida do Maracanã nas quartas de final, que acabou sendo justamente um Alemanha x França, dois dos maiores rivais da Inglaterra. Sem muita convicção, os britânicos preferiram os alemães. Mas cornetaram o técnico Roy Hodgson por terem sido obrigados a isso.

Entre quem ainda estava na disputa, Brasil e Colômbia teve muita festa nas arquibancadas do Castelão. E teve até um grupo que se fantasiou de ataque da seleção brasileira (o que ajuda a explicar muita coisa…).

Bola rolando

O dia começou com um clássico europeu: França x Alemanha. Os alemães, depois de sofrerem muito contra Gana e Argélia, mudaram sua formação, colocando um time mais prudente e pragmático. Deu certo. Anularam o forte meio-campo francês e conseguiram um gol com Hummels, o melhor em campo. No final, até houve pressão gaulesa, mas Neuer segurou o 1 a 0.

Mas o jogo mais lembrado foi o do fim da tarde. Brasil e Colômbia se enfrentaram no Castelão, em Fortaleza, em uma partida cheia de histórias. Os brasileiros venceram por 2 a 1 com méritos, mas Neymar foi apagado e saiu de campo com uma fratura na vértebra após ser atropelado por Zúñiga. James Rodríguez deixou o Mundial como artilheiro e foi homenageado por David Luiz, que saiu de campo como heroi (fez o segundo gol) e símbolo de raça (parecia que seu fígado ia sair pela boca na comemoração). Mas durou pouco tempo…

Vídeo do dia

David Luiz consola e homenageia James Rodríguez após a vitória do Brasil sobre a Colômbia.

Enquanto isso, na Trivela

Não tem nenhum time detonando na Copa do Mundo? Normal, mostramos como quase todo time campeão sofre demais durante sua campanha. Outas histórias vieram do Brasil x Colômbia. Primeiro, como Fortaleza estava entrando no clima do jogo. Depois, como Cuadrado superou o trauma de perder o pai na guerra do tráfico para se tornar um dos destaques colombianos.

Oea do dia

[Copa 2014, um ano] Messi perde troféus de melhor em campo no truco da concentração

Um levantamento do Facebook que (não) vai mudar sua vida

Para celebrar o primeiro aniversário do Mundial 2014, vamos retomar um dos lemas da Copa. Depois do “Não vai ter Copa”, do “Vai ter Copa, sim” e do “Devia ter Copa todo ano”, é a vez de gritar “Volta, Copa!”. A cada dia, uma retrospectiva do que ocorreu há um ano. Só para alimentarmos nossa saudade.

VOLTA, COPA: Confira a retrospectiva dia a dia do que rolou na Copa das Copas

O folclore

Times de folga, jogadores arrumando coisas para passar o tempo na concentração. Na Argentina, o pessoal vai para um carteado. E Messi mostra que é tão bom em campo quanto ruim com o baralho. Perdeu no truco dois troféus de melhor jogador em campo. Melhor para Demichelis e Maxi Rodríguez. Outro argentino já pôde curtir mais. Verón encerrou a carreira e pode curtir mais as praias. No caso, jogando futevôlei com Vieri.

Na Colômbia, o pessoal já está se preparando para a partida contra o Brasil. O dia do duelo pelas quartas de final virou feriado nacional. Sim, de verdade.

E, claro, onde tem galhofa tem alguém da seleção alemã. Podolski começou sua relação de amor com o Rio de Janeiro ganhando uma camisa do Flamengo do ex-colega André Santos.

Bola rolando

Não houve jogos neste dia.

Vídeos do dia

Qual é a graça de ser o homem mais poderoso do mundo se não for para ligar para os jogadores do seu time depois de mandarem muito bem? (vídeo em inglês)

Enquanto isso, na Trivela

Onde as pessoas comemoram “gooooool” escrevendo com mais vogais? O Facebook fez esse levantamento, e o vencedor nem era um país que participava da Copa (e que tampouco tem o futebol como esporte mais popular). Também mostramos alguns dos melhores momentos do Mundial para os leitores escolherem o melhor gol, jogo e craque do torneio. Para completar, uma galeria com a versão de personagens anime de cada uma das 32 seleções.

Oea do dia