As arenas dos Jogos do Rio já estão no Google Street View, e selecionamos as mais legais

Em março, o Google fez fotos de boa parte das instalações olímpicas para o Street View

Anúncios

A dupla Google Maps e Google Street View estão entre as grandes invenções da humanidade. Não apenas para ver algum caminho para chegar a seu destino, mas também para descobrir lugares. Pode ser aquela cidade no interior do Uzbequistão que teve importância enorme na Rota da Seda ou dar um rolê em torno do hotel que você pensa em reservar para a próxima viagem. Agora pode incluir “conhecer as arenas olímpicas do Rio” na lista de possibilidades.

Leia a matéria inteira aqui.

Os EUA têm uma ideia bem simples de como punir torcedor que briga em estádio

Amador Rebollero agrediu outro torcedor após discussão em jogo da NFL e foi julgado como um agressor qualquer

Começa uma discussão no banheiro do estádio Levi’s. Nada incomum, considerando que a torcida do San Francisco 49ers tem fama de ser agressiva e tornar o estádio um ambiente hostil, intimidador para os padrões norte-americanos. Mas dessa vez foi diferente. Sem um motivo claro, um dos torcedores partiu para uma agressão bastante intensa. Foram dois socos, e o segundo deixou a vítima caída no chão, desacordada.

Veja a nota completa no ExtraTime

TV japonesa já está testando a tecnologia das transmissões da Olimpíada de 2020

NHK já testou câmeras 8K na Copa das Confederações e na Copa do Mundo, agora vai usar em jogo nos EUA

Será um encontro exclusivo, apenas para executivos do canal de TV e da liga. Mas, em uma sala do estádio Yankee, um grupo de pessoas poderá ver o primeiro jogo da MLB com imagens captadas por câmeras 8K. A tecnologia, que ainda nem pode ser completamente vista pelo público norte-americano pela falta de televisores com tamanha resolução no mercado, será testada na próxima sexta, durante New York Yankees x Seattle Mariners.

Veja a matéria completa no ExtraTime

Donos de PSG e Miami Dolphins se unem para comprar a Fórmula 1

O investimento seria de cerca de US$ 8 bilhões

A Fórmula 1 é um dos principais eventos esportivos do mundo. Mesmo vivendo uma crise de popularidade, ainda está entre as competições que atraem maior audiência global e movimenta fortunas. Mas a empresa que a controla está disposta a vendê-la. Tarefa para peixe grande. Aí aparece Stephen Ross, dono do Miami Dolphins.

Veja a nota completa no Extratime

Patrocinadores deveriam se espelhar em dois casos nos EUA e ser mais enérgicos com a Fifa

Mudança começou a acontecer quando dinheiro de publicidade parou de cair na conta, algo que poderia funcionar no futebol também

Desde a madrugada desta quarta (27), a Fifa está em sérios problemas, já que o FBI prendeu nove executivos após uma investigação sobre corrupção e promete continuar trabalhando no assunto. Existe um grupo que poderia ajudar bastante a diminuir os problemas dentro da federação que cuida do futebol no mundo inteiro, mas que não fez nada mais que soltar notas de repúdio ao que acontece. Este pessoal bem que poderia dar uma olhada no que aconteceu nos EUA recentemente para tomar uma nota de como agir.

Veja a nota completa no Extratime

Até time de beisebol comemorou conquista de Cristiano Ronaldo na Bola de Ouro

O Colorado Rockies parabenizou o português, “torcedor” do time da MLB de Denver

Os portugueses, sobretudo os adeptos do Sporting, comemoraram. O Real Madrid comemorou. Provavelmente a torcida do Manchester United tenha comemorado. Normal, os times ligados a Cristiano Ronaldo desejavam ver o atacante conquistar o prêmio de melhor jogador de futebol do ano pela terceira vez. Até que pintou um apoio surpreendente: do Colorado Rockies.

Veja a nota completa no ExtraTime

Pelo visto, escalar o alambrado da Bombonera é uma forma de tratamento para a lesão de Nash

Armador dos Lakers aproveita que está fora das quadras por contusão para conhecer o estádio do Boca Juniors

A medicina esportiva tem criado várias formas alternativas de tratamento. Teve gente tentando transplante de ossos, crista de galo, sangue de carneiro e até placenta de égua. Mas ainda não há nenhum registro de tratamento de nervo das costas à base de escalada de alambrados de estádios de futebol. A não ser que Steve Nash esteja inaugurando uma nova terapia.

Veja a matéria inteira aqui.

O ExtraTime está de cara nova. E aí, vem nessa com a gente?

A casa antiga era legal, tradicional, mas precisávamos abrir mais espaço para deixar os visitantes mais confortáveis

Aquele lugar acanhado, ajeitadinho, que compensa a falta de modernidade com aquele ar mais tradicional, “de raiz”. As pessoas se acostumam e deixam de perceber que, às vezes, é momento de desapegar, deixar no passado o que é do passado e dar um passo adiante. É o que o ExtraTime está vivendo neste momento. Depois de três anos com a mesma cara, precisávamos dar um banho de loja na casa, trazer um visual mais atual para atender de forma mais adequada nosso público.

Convenhamos, já estava na hora de mudar. Alguns mais saudosistas até vão achar que o visual anterior tinha seus méritos, algo meio “é antigo, mas eu gosto assim”. É verdade, tinha algumas funcionalidades interessantes, mas estava muito mais para Candlestick Park do que para Fenway Park. Tinha história, mas já era preciso ficar como nossos companheiros de F451, a Trivela, o Gizmodo e o Kotaku. Além disso, podemos trazer elementos novos para vocês.

Sim, há elementos novos! As chamadas na home ficam mais dinâmicas, com melhor hierarquia entre as matérias. Além disso, adotamos o Disqus como novo sistema de comentários, permitindo a quem não tem conta no Facebook participar dos debates (e quem tem conta pode continuar fazendo o login pelo seu perfil).

Por fim, vamos tornar mais oficial o que já era informal: o surgimento da seção “Americanices”. Será um espaço para contar histórias e mostrar aspectos da vida americana, mas jogando uma nova luz à cultura norte-americana. Afinal, percebemos que nossos leitores têm afinidade com esse tema, e os textos que publicamos nas últimas semanas tiveram ótima aceitação.

Mas não se preocupem. Nossa cobertura de esportes continua sendo a prioridade, e terá o mesmo espaço que sempre teve. É mais um reforço para o time, e não uma substituição. Esperamos que vocês gostem de tudo. Se não gostarem, estamos abertos a sugestões. E não reparem se alguma coisa ainda estiver meio desajeitada. Nenhuma casa está 100% ajeitada no dia seguinte à mudança.

Time da NBA cria plano para levar atmosfera de estádio de futebol para ginásio

Equipe montará um grupo de torcedores que cante durante todo o jogo

Na noite desta quarta (22), o Milwaukee Bucks tentará introduzir um conceito diferente de torcida na NBA. Nada do tradicional, com as pessoas mais sentadas, batendo palmas e gritando “de-fense”. Mas sim algo parecido com o que se nos estádios de futebol dos Estados Unidos e da Europa, principalmente.

Veja a nota completa no ExtraTime

Cansou da Copa? Uma propaganda de 1998 mostrava um futuro do Brasil… no beisebol

Cafu rebatendo em um Maracanã com diamante no gramado e arquibancadas lotadas. Já fizeram isso

Derrota de 7 a 1 em casa para a Alemanha, Dunga de técnico, Marco Polo Del Nero na presidência da CBF, um campeonato nacional muito inferior ao que poderia ser… O futebol brasileiro faz uma força danada para o torcedor ficar sem vontade de continuar nessa árdua tarefa de torcer. Em 1998, a ressaca da Copa também foi grande (não tanto, mas foi) e a Pepsi deu uma sugestão: o beisebol.

Veja o vídeo no Extratime