Se você achou o Boca x River da Libertadores pegado, é porque não viu o feminino

O superclássico do Argentinão feminino da semana passada fez o da Libertadores parecer brincadeira de criança

Jogo muito renhido, com dois times atuando em intensidade máxima e tirando qualquer centímetro do adversário. O Boca Juniors x River Plate da rodada de volta das oitavas de final da Libertadores não foi para os fracos. A partida não se desenvolveu em um cenário de tanta tensão, e a suspensão do encontro no intervalo por ação da torcida boquense só reforçou o clima de batalha que se vivia na Bombonera.

VEJA MAIS: Boca processará torcedores pedindo indenização por eliminação na Libertadores

Muito torcedor deve ter achado que aquilo era um grande exemplo de como é grande a rivalidade entre os dois gigantes da Argentina. Mas esse jogo pareceu brincadeira de criança perto do último Superclássico do Campeonato Argentino feminino. Boca e River ficaram no 0 a 0 no último dia 11, e dá para entender o motivo vendo alguns lances.

LEIA TAMBÉM: Racing x Independiente: Uma apaixonante versão do clássico de Avellaneda

Mandaram bem demais no cartaz da Copa do Mundo Feminina de 2015

Moderno, limpo, feminino e psicodélico ao mesmo tempo. Parabéns, canadenses!

A Copa do Mundo dos homens está acabando, e o fim dela marca a reta final dos preparativos para a Copa do Mundo das mulheres. Em junho e julho de 2015 tem Copa do Mundo Feminina, no Canadá, e nesta semana divulgaram o pôster oficial da competição. E é tão bonito que decidimos fazer uma nota só para mostrá-lo a vocês.

Moderno, limpo, feminino e psicodélico ao mesmo tempo. Parabéns, canadenses!

TORCIDA: Na dúvida, o brasileiro ficou do lado da zoeira. O que está certo

Cartaz da Copa do Mundo Feminina de 2015, no Canadá
Cartaz da Copa do Mundo Feminina de 2015, no Canadá

Desafio matemático: igual em pontos, 44 gols a mais de saldo

Campeonato Baiano Feminino de futebol tem classificação mais que exótica

O conhecimento humano desenvolveu várias hipóteses, mas sabe que muitas delas dificilmente serão aplicáveis ou mesmo testáveis. As viagens no tempo por meio de buracos de minhoca no universo são viáveis pela Teoria da Relatividade, mas provavelmente nunca acontecerão. Do mesmo jeito que dá para desenhar uma tabela em que, após somente quatro rodadas, um time A esteja empatado em pontos com o time B e ter 44 gols de saldo melhor. Bem, mas essa tese aparentemente só possível no papel, aconteceu.

Foi no Campeonato Baiano Feminino. Em quatro rodadas, Vitória da Conquista e Abrup dividem a segunda posição com 6 pontos, mas o Vitória da Conquista está na frente no saldo de gols (24 a -20). E o curioso é que a projeção das últimas rodadas deixa o Abrup em situação mais confortável. Sério!

Essa bizarrice aconteceu pelo desnível técnico. O Bahia é muito mais forte e consegue goleadas surreais, enquanto que o Terra Nova é fraco a ponto de sofrer goleadas que parecem os pequenos contra Ajax e PSV nas fases iniciais da Copa da Holanda. Como o Vitória da Conquista já enfrentou duas vezes o lanterna, conseguiu triunfos por 9 a 0 e 17 a 0. Enquanto isso, o Abrup pegou duas vezes o Bahia, e caiu por 6 a 0 e 19 a 0.

Bahia_Baiano feminino 2013
Tabela da primeira fase do Campeonato Baiano Feminino de 2013 (Reprodução Site FBF)

Nas últimas rodadas, o Abrup já sabe que irá a 9 pontos com uma vitória previsível sobre o Terra Nova, e o Vitória da Conquista deve perder para o Bahia. Com isso, o Vitória da Conquista tem obrigação de vencer o confronto direto, sob o risco de ser eliminado, mesmo estando com 44 gols de saldo a mais. Inacreditável.

Obs.: Dica do sempre atento Daniel Dalence.