Sánchez mostra: se é para arremessar longe do rebatedor, o faça direito

Nem sempre um walk intencional é tão simples assim

Anúncios

Por que seguir com a procissão de walks intencionais, ao invés de simplesmente ceder a base e poupar o braço do arremessador e tempo de jogo? Sim, é tentador ganhar um minuto de jogo nesses momentos que são praticamente protocolares. Mas, de tempos em tempos, algo inusitado ocorre e nos faz lembrar como o beisebol pode ser um jogo imprevisível nas pequenas coisas.

Neste sábado, o Tampa Bay Rays perdia por 3 a 1 para o New York Yankees quando Gary Sánchez, o estreante sensação, foi ao bastão. Com a primeira base vazia, mas a segunda e a terceira ocupadas, o walk intencional era uma jogada até lógica. Enny Romero foi para os arremessos para o catcher, mas não se concentrou direito e, sem querer, a bolinha fez uma curva para dentro e ficou ao alcance de Sánchez.

O dominicano mandou uma paulada para o campo esquerdo, transformando o walk intencional em rebatida de sacrifício. Não foi espetacular como a de Miguel Cabrera em um Baltimore Orioles x Florida Marlins de 2006, mas foi legal também.

sd

Veja como Aroldis Chapman empatou o próprio recorde de arremesso mais rápido da MLB

Ele mandou a bolinha a 105,1 milhas/hora, igualando marca de 2010 que o havia colocado no Guinness

O braço esquerdo fez de Aroldis Chapman um dos arremessadores mais divertidos de se ver jogar. Seus lançamentos constantemente ultrapassam a marca de 100 milhas/hora, tornando o cubano um dos jogadores de bullpen mais letais da MLB. Ainda assim, ele consegue ser surpreendente.

Nesta segunda, contra o Baltimore Orioles, o reliever do New York Yankees decidiu mostrar o que ele pode fazer. Arremessou uma bola a 105,1 milhas/hora, igualando seu próprio recorde – estabelecido em 2010 – de arremesso mais rápido da história do beisebol (está até no Guinness). A bola foi tão forte que até a equipe de transmissão da TV americana ficou quieta por alguns segundos.

Minutos depois, ele quase repetiu a dose, com uma bola a 105 milhas/hora. Dessa vez, o rebatedor até conseguiu um contato com a bolinhas, mas o destino lógico do bastão era se esfacelar com o impacto. Curiosamente, uma parte do taco saltou e acabou batendo de novo na bola antes da eliminação final da vitória nova-iorquina por 2 a 1.

Veja a tabela dos playoffs de 2015 da MLB

Partida a partida, dos confrontos de wild card ao jogo sete da World Series, confira como será a pós-temporada do beisebol

Final da temporada regular, os playoffs da MLB já estão definidos. Veja a tabela completa abaixo, com confrontos e datas programados para cada confronto, e anote na agenda.

Jogos de repescagem (wild card)

Liga Americana

New York Yankees x Houston Astros
6/outubro (Nova York)

Liga Nacional

Pittsburgh Pirates x Chicago Cubs
7/outubro (Pittsburgh)

Séries de divisão

Liga Americana

Toronto Blue Jays x Texas Rangers
8/outubro (Toronto)
9/outubro (Toronto)
11/outubro (Arlington)
12/outubro* (Arlington)
14/outubro* (Toronto)

Kansas City Royals x Yankees/Astros
8/outubro (Kansas City)
9/outubro (Kansas City)
11/outubro (Nova York/Houston)
12/outubro* (Nova York/Houston)
14/outubro* (Kansas City)

Liga Nacional

Los Angeles Dodgers x New York Mets
9/outubro (Los Angeles)
10/outubro (Los Angeles)
12/outubro (Nova York)
13/outubro* (Nova York)
15/outubro* (Los Angeles)

St. Louis Cardinals x Pirates/Cubs
9/outubro (St. Louis)
10/outubro (St. Louis)
12/outubro (Pittsbrugh/Chicago)
13/outubro* (Pittsbrugh/Chicago)
15/outubro* (St. Louis)

Finais de liga

Liga Americana

16/outubro (mando do time de melhor campanha)
17/outubro (mando do time de melhor campanha)
19/outubro (mando do time de pior campanha)
20/outubro (mando do time de pior campanha)
21/outubro* (mando do time de pior campanha)
23/outubro* (mando do time de melhor campanha)
24/outubro* (mando do time de melhor campanha)

Liga Nacional

17/outubro (mando do time de melhor campanha)
18/outubro (mando do time de melhor campanha)
20/outubro (mando do time de pior campanha)
21/outubro (mando do time de pior campanha)
22/outubro* (mando do time de pior campanha)
24/outubro* (mando do time de melhor campanha)
25/outubro* (mando do time de melhor campanha)

World Series

27/outubro (campeão da Liga Americana)
28/outubro (campeão da Liga Americana)
30/outubro (campeão da Liga Nacional)
31/outubro (campeão da Liga Nacional)
1/novembro* (campeão da Liga Nacional)
3/novembro* (campeão da Liga Americana)
4/novembro* (campeão da Liga Americana)

* Se necessário

Jogador dos Yankees dá entrevista mais que sincera durante comemoração nos vestiários

O time está unido em torno de um objetivo

Depois de três derrotas seguidas que adiaram uma classificação que parecia inevitável, o New York Yankees conseguiu assegurar um lugar nos playoffs da MLB. O time venceu o Boston Red Sox por 4 a 1 nesta quinta e ficou com uma das vagas de wild card (repescagem) da Liga Americana. Motivo de celebração nos vestiários, e de uma entrevista para lá de sincera de John Ryan Murphy.

O catcher está no mata-mata pela primeira vez na carreira. A repórter do canal YES (que pertence aos Yankees) comentou que ele era um dos jogadores que mais comemoravam, e ele foi direto: “Está sendo divertido. Eu não sei direito como se reage, mas até agora está bom, e até agora o time está todo na mesma sintonia. E essa sintonia é beber”.

http://player.espn.com/player.js?playerBrandingId=4ef8000cbaf34c1687a7d9a26fe0e89e&adSetCode=91cDU6NuXTGKz3OdjOxFdAgJVtQcKJnI&pcode=1kNG061cgaoolOncv54OAO1ceO-I&width=740&height=416&externalId=espn:13791434&thruParam_espn-ui%5BautoPlay%5D=false&thruParam_espn-ui%5BplayRelatedExternally%5D=true

Torcedor cai da arquibancada e morre durante Braves x Yankees

Foi a segunda morte de um espectador por queda do Turner Field nos últimos três anos

O confronto contra o New York Yankees neste sábado deveria ser apenas mais um para o Atlanta Braves cumprir tabela em uma temporada bastante discreta do time. Mas acabou sendo marcada por uma tragédia. Na sétima entrada, um torcedor despencou do anel superior do Turner Field, caindo de cabeça nas tribunas inferiores.

LEIA MAIS: Morte de torcedor dos Braves em agosto é considerada como suicídio

Foi uma queda de cerca de 15 metros. Segundo relatos de testemunhas, a vítima é um torcedor dos Braves de cerca de 60 anos que foi para a beirada da arquibancada xingar Alex Rodríguez, jogador dos Yankees que estava se preparando para rebater. Ele teria perdido o equilíbrio e caído.

//platform.twitter.com/widgets.js

O socorro chegou rápido e atendeu o torcedor por dez minutos ainda no estádio. Ele foi levado a um hospital, onde teve a morte declarada horas depois. O nome da vítima não foi divulgado pelas autoridades.

É a segunda morte no Turner Field nos últimos três anos. Em 2013, Ronald Lee Home Jr caiu 40 metros do corredor que dá acesso ao anel superior até o estacionamento externo. Após um mês de investigação, a polícia considerou o caso como suicídio.

Veja a evolução dos escudos dos times da MLB em apenas uma imagem

Ano a ano, franquia a franquia… Isso é hipnótico!

O beisebol é um esporte de tradição, e isso se reflete sobretudo na imagem. Os estádios mais modernos precisam ter uma cara retrô. Os uniformes têm camisa com botão e cinto para securar a calça. Os bonés são tão clássicos que se transformaram em símbolos de muitas cidades. Mas, nos distintivos, a liga nunca foi muito conservadora. As franquias trocaram de escudos várias vezes ao longo da história.

VEJA MAIS: De que esporte é o atleta mais bem pago de cada país? Esse mapa responde

Eric Orvietto, do Yahoo Sports norte-americano, fez um GIF sensacional mostrando, ano a ano, time a time, a evolução de todos os distintivos das franquias. Eles consideraram apenas as equipes existentes hoje (ou seja, excluiu as que fecharam as portas entre as décadas de 1870 e 1890). Confira abaixo e clique aqui para ver as curiosidades levantadas pelo pessoal do Yahoo a partir dessa imagem animada.

(Eric Orvieto)

Pela primeira vez em 112 anos de história, todos os mandantes vencem em rodada cheia da MLB

O recorde anterior era de 12 jogos, em uma época em que o beisebol tinha três grandes ligas, Nova York se divida em quatro times e Indians x Yankees era decidido em entradas extras (ops)

O New York Yankees estava com a vitória nas mãos. Depois de tomar 2 a 0 do Cleveland Indians nas primeiras entradas, reagiu e empatou na oitava. A partida foi para entradas extras e, logo de cara, os nova-iorquinos anotaram duas corridas. Seria difícil resistir, mas os Indians conseguiram arrancar um empate (com corrida impulsionada por Yan Gomes) contra o único fechador que tinha 100% de aproveitamento no ano e viraram na 16ª.

VEJA TAMBÉM: Usar o boné para pegar uma bolinha de home run não é uma ideia tão boa quanto parece

Um resultado arrancado na garra, mas que poderia ser mais um de um time já virtualmente eliminado sobre um que provavelmente se classificará. Mas essa virada espetacular garantiu que a MLB tivesse um dia histórico: pela primeira vez, nos 112 anos de vida da liga, uma rodada cheia de 15 partidas teve vitórias apenas dos mandantes.

Em um esporte em que o mando de campo tem influência menor e times fracos conseguem vencer os mais fortes com constância, é comum visitantes vencerem. Em uma rodada completa, com todos os times entrando em campo, é até recorrente haver mais derrotas do que vitórias dos times da casa.

Houve dias com 100% de aproveitamento dos mandantes, mas sempre em rodadas parciais ou na época em que a liga tinha menos equipes (e, portanto, menos partidas a cada dia). O mais perto que se havia chegado da marca desta terça foi em 23 de maio de 1914, com 12 vitórias de mandantes (somando jogos da Liga Nacional, Liga Americana e da finada Liga Federal).

Curiosamente, naquele dia o jogo em que o mandante esteve mais perto da derrota foi Yankees x Indians, também decidido em entradas extras (na 11ª). Mas, na oportunidade, o jogo era em Nova York. Veja abaixo:

Boston Red Sox 6×2 Chicago White Sox
New York Yankees 10×9 Cleveland Indians
Philadelphia Athletics 8×5 Detroit Tigers
Washington Senators 6×1 St. Louis Browns
Baltimore Terrapins 7×4 Chicago Whales
Brooklyn Tip-Tops 8×3 Kansas City Packers
Buffalo Blues 6×5 Indianapolis Hoosiers
Pittsburgh Rebels 3×0 St. Louis Terriers
Pittsburgh Pirates 7×2 Philadelphia Phillies
Chicago Cubs 2×1 Boston Braves
Cincinnati Reds 11×3 Brooklyn Dodgers
St. Louis Cardinals 4×3 New York Giants

Agora confira os resultados desta terça na MLB:

Toronto Blue Jays 4×2 Oakland Athletics
Tampa Bay Rays 2×0 Atlanta Braves
Miami Marlins 5×4 Boston Red Sox
New York Mets 4×0 Colorado Rockies
Cleveland Indians 5×4 New York Yankees
Chicago Cubs 6×3 Milwaukee Brewers
Kansas City Royals 6×1 Detroit Tigers
Chicago White Sox 3×0 Los Angeles Angels
Minnesota Twins 3×2 Texas Rangers
St. Louis Cardinals 4×3 Pittsburgh Pirates
Arizona Diamondbacks 13×1 Philadelphia Phillies
Seattle Mariners 6×5 Baltimore Orioles
San Diego Padres 11×6 Cincinnati Reds
Los Angeles Dodgers 5×0 Washington Nationals
San Francisco Giants 3×1 Houston Astros

Torcedor fica irritado com home run do adversário e atira bolinha na cabeça de jogador de seu time

Brett Gardner foi atingido por fogo amigo depois de paulada de José Bautista na varrida dos BLue Jays sobre os Yankees

Foi um fim de semana difícil para o New York Yankees. Os jogadores tiveram de aguentar a frustração de perder três jogos em casa para o Toronto Blue Jays, anotando apenas uma corrida na série inteira, e ainda receberam fogo amigo de seu próprio torcedor. Não, não foram vaias ou cornetadas. Foi bolada mesmo.

MAIS YANKEES: Jogo das ligas menores é cancelado por causa de luzes de tenda de circo

Aconteceu neste domingo. José Bautista rebateu um home run na quarta entrada, deixando o Toronto em vantagem por 2 a 0. Um torcedor nova-iorquino apanhou a bolinha e, irritado com mais uma grande rebatida do time canadense, resolveu rejeitar o souvenir. Mandou de volta ao gramado, copiando a tradição da torcida do Chicago Cubs.

O problema é que o seguidor dos Yankees não olhou direito o que estava fazendo e acertou a cabeça de um jogador de seu próprio time. Brett Gardner não teve problemas mais sérios, mas acusou bastante a dor de tomar uma bolada na cabeça sem estar com proteção alguma além de um boné.

TV japonesa fará transmissão-teste de jogo de beisebol com câmeras 8K

A NHK já está de olho na tecnologia que será utilizada nos Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio

Será um encontro exclusivo, apenas para executivos do canal de TV e da liga. Mas, em uma sala do estádio Yankee, um grupo de pessoas poderá ver o primeiro jogo da MLB com imagens captadas por câmeras 8K. A tecnologia, que ainda nem pode ser completamente vista pelo público norte-americano pela falta de televisores com tamanha resolução no mercado, será testada na próxima sexta, durante New York Yankees x Seattle Mariners.

TECNOLOGIA: Celular grande pode ter causado uma das piores temporadas da carreira de Matt Bonner

A tecnologia 8K (também chamado 8K Ultra-HD) produz imagens com 7680×4320 pixels. É 16 vezes a resolução do full HD (1920×1080), e quatro vezes a 4K (4096 x 2160). Ainda não é possível contemplar essa tecnologia sem um televisor específico (os primeiros ainda estão chegando ao mercado, e certamente não no Brasil), pois os monitores de computador ainda não comportam tamanha definição. O vídeo abaixo foi captado em 8K, mas foi convertido para 4K, resolução máxima permitida pelo YouTube.

Para a MLB, a experiência faz parte de projetos para o futuro. Os televisores 4K estão ganhando força apenas agora no mercado norte-americano, mas já é interessante saber como um jogo de beisebol fica com imagens 8K para adiantar a preparação para o passo seguinte.

NO GIZMODO: Vídeos em resolução 8K no YouTube têm mais pixels que sua tela pode aguentar

Para a NHK, o Yankees x Mariners faz parte de um longo trabalho, que só será consolidado em 2020. O canal estatal japonês trabalho no desenvolvimento das imagens em 8K desde 1995, e só começou a ser operacional para uma TV comercial nesta década. Desde então, foram feitas algumas transmissões experimentais, sobretudo de eventos esportivos como as Olimpíadas de 2012, a Copa das Confederações de 2013 e a Copa do Mundo de 2014. “Nossos especialistas estabeleceram 2020 como data para transmissões experimentais, mas há uma possibilidade de adiantarmos isso. Queremos começar o mais rápido possível”, comentou Keiichi Kubota, diretor de engenharia da emissora, ao site Home Cinema Choice.

A data não é aleatória. Coincide com a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio, que terão transmissão da NHK. O canal pretende dominar a tecnologia e conhecer as diversas possibilidades visuais para criar um novo padrão para o esporte em TVs de HD.

Cubs x Dodgers, Yankees x Phillies: prepare-se para reencontros clássicos

Chicago e Los Angeles fazem jogão na Liga Nacional, enquanto que New York e Philadelphia se lembram dos bons tempos em que dominavam a MLB

A série imperdível

Chicago Cubs x Los Angeles Dodgers
Segunda a quinta, 22 a 25/junho

O Chicago Cubs fez um longo trabalho para montar um time competitivo, e vem dando bons sinais nesse começo de temporada. No momento, a equipe está brigando por uma vaga na repescagem, o que seria uma volta aos playoffs depois de seis anos. A última vez que os Ursinhos estiveram no mata-mata foi em 2008, quando foram varridos pelos Dodgers, adversários desta semana. O Los Angeles faz uma campanha segura, ocupando a primeira posição da divisão em quase toda a temporada até agora. Não é o time espalhafatoso dos últimos dois anos, mas caminha com segurança. Será um bom teste para Cubs e Dodgers.

O reencontro

New York Yankees x Philadelphia Phillies
Segunda a quarta, 22 a 24/junho

A última vez que as duas equipes se enfrentaram foi em 2010. Na época, era uma revanche da World Series anterior e a série foi aberta com um duelo espetacular entre CC Sabathia e Roy Halladay, dois dos melhores arremessadores do mundo naquele momento. Cinco anos depois, os dois times estão bem diferentes. Os Yankees estão tentando evitar o terceiro ano seguido sem classificação para os playoffs, enquanto que os Phillies brigam para não serem o pior time da Liga Nacional.

O duelo de arremessadores

Jasen Hammel x Zack Greinke
Terça, 23/junho

Clayton Kershaw provavelmente é o melhor arremessador do mundo nesta década, mas o grande nome da rotação dos Dodgers em 2015 é Zack Greinke. O camisa 21 está com ERA de 1,81 e briga pelo prêmio Cy Young da Liga Nacional até o momento. Nesta terça, ele enfrentará Jason Hammel. Não é um jogador que chama tanto a atenção, mas vem sendo uma figura importante na rotação do Chicago Cubs. Com ERA de 2,89, está em sua temporada mais consistente na carreira e confirma o bons números que teve no final de 2014, quando trocou o Oakland Athletics pelo Chicago e teve ERA de 2,98.

Fique de olho

Los Angeles Angels x Houston Astros
Segunda a quarta, 22 a 24/junho

O Houston Astros teve um início de temporada espetacular, mas começou a ratear em junho, permitindo a aproximação do Los Angeles Angels. O confronto desta semana em Anaheim não é decisivo nos números (a temporada não está nem na metade), mas pode inverter as posições na tabela e virar um marco para a confiança dos dois times.

Brasileiros

Yan Gomes

O catcher do Cleveland Indians ainda não engrenou desde que retornou de contusão. Teve bons jogos, mas não consegue uma sequência no bastão, com aproveitamento abaixo de 20% na última semana. Defensivamente, o brasileiro tem bom desempenho. Ainda não cometeu erros na temporada e seu WAR defensivo é 2,5 (se tivesse feito a temporada completa, estaria perto de 5, com alguma folga dentro do dez melhores nesse ranking em toda a MLB).

Paulo Orlando

O defensor externo do Kansas City Royals continua no time Triple-A da franquia.

André Rienzo

O arremessador do Miami Marlins foi recolocado no time Triple-A da franquia.

Programação de TV

Domingo, 21 de junho
21h – Los Angeles Dodgers x San Francisco Giants (ESPN+)

Segunda, 22 de junho
21h – Minnesota Twins x Chicago White Sox (ESPN+)

Terça, 23 de junho
20h – Boston Red Sox x Baltimore Orioles (ESPN)

Quarta, 24 de junho
21h – Chicago Cubs x Los Angeles Dodgers (ESPN+)

Informações fornecidas pelas emissoras. Sujeito a alteração sem aviso prévio. Última atualização: 19 de junho, 15h